VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Motores

Jetta finalmente ganha visual esportivo

Nova geração do sedã Volkswagen deve chegar ao Brasil ainda neste ano.


O Jetta finalmente recebe o visual esportivo que merece para brigar com seus concorrentes. A nova geração do sedã é apresentada no Salão do Automóvel de Detroit (13 a 28 de janeiro) e deve chegar ao Brasil no final do ano.

Não há dúvida de que o design dianteiro foi fortemente influenciado pelo SUV mundial T-Rock. As luzes diurnas em LED contornam os faróis e, atrás, as lanternas são muito parecidas com as do Volkswagen Virtus, que chega neste mês ao mercado brasileiro. A coluna C com forte queda, como nos cupês, reforça a modernidade.


Produzido no México sobre a plataforma MQB, o modelo ganhou 3 cm em entre-eixos, totalizando agora 2,68 m.


Câmbio de 8 marchas


Em termos de powertrain, o motor 1.4 TSI de 150 cv e 18,7 kgfm segue o mesmo, mas a grande novidade será a transmissão automática de oito marchas. Para os Estados Unidos, haverá ainda a opção do câmbio manual de seis marchas.

Painel digital

O carro também passou por fortes mudanças no interior. Uma das principais é a adoção do painel digital já utilizado no novo Polo, com alto brilho e que permite diversas configurações. As rodas também têm estilo idêntico às do Polo.


No pacote de sistemas de auxílio à segurança estão aviso de colisão dianteira, assistentes de frenagem de emergência autônoma e de ponto cego com alerta de trânsito traseiro, alerta de mudanças de faixa e controle de cruzeiro adaptativo (ACC).

Challenge, a Hilux de visual esportivo

Versão mais descolada da picape Toyota conta com uma série de diferenciais estéticos.

Uma Hilux levemente tunada de fábrica, com rodas pretas, faróis de máscara negra e adesivos personalizados. A SR Challenge chegou ao mercado em outubro como série especial, mas não será surpresa se acabar se transformando em versão de linha por sua ótima aceitação. Substituta da SR diesel, custa R$ 161,99 mil.

O visual descolado chama muito a atenção no trânsito até entre aqueles que não são fãs de picapes. Toda a parte frontal central do para-choque é preta – e não na cor da carroceria – deixando-a com um visual mais ‘‘bicudo’’. Pena que não conta com os importantíssimos controles eletrônico de estabilidade (VSC) e de tração (A-TRC), apesar de ter 4x4 com reduzida e bloqueio do diferencial.

De qualquer maneira, a estabilidade da Challenge é ótima. Em uma frenagem de emergência, sob bastante chuva, foi possível mudar de pista com controle absoluto, sem qualquer desvio de trajetória. O VSC e o A-TRC estão disponíveis só na SRV (R$ 171,26 mil) e na topo de linha SRX (R$ 193,2 mil).

Pacote estético 

Pacote estético conta com rodas em liga-leve aro 17” na cor preta, protetor de para-choques, faróis dianteiros com máscara negra, lanternas traseiras escurecidas, adesivos na lateral e traseira da caçamba com logo Hilux Challenge, adesivos nas portas com logomarca Toyota e santo-antônio Hilux Challenge. Grade do radiador, maçanetas e estribo lateral tubular também são pretos. A versão está disponível apenas nas cores branco polar e vermelho metálico.


Multimídia com tela de 7’’


O multimídia com tela touchscreen de 7” conta com DVD, MP3, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes, fornecendo informações de consumo de combustível e da câmera de ré.


O painel tem detalhes pretos e vermelhos, mas pelo valor que cobra, a Toyota deveria revestir a base superior com materiais emborrachados – e não apenas com plásticos secos. De série, vem com itens como vidros com dispositivo antiesmagamento e função um-toque para subida e descida, travas e retrovisores elétricos, volante com funções de áudio, telefone e comandos de voz e display de múltiplas funções em tela preto e branco.

Costuras vermelhas

Bancos são feitos em tecido especial e têm como diferencial costuras vermelhas. Versão também vem com tapetes Hilux Challenge. Atrás, o espaço é bom, comportando adequadamente pessoas altas.

177 cv e 45,9 kgfm de torque

O motor é o mesmo das demais versões turbodiesel: o Toyota 1GD 2.8 de quatro cilindros em linha 16V, DOHC com corrente de distribuição, turbocompressor de geometria variável (TGV), intercooler e sistema de injeção eletrônica direta common rail.
Esta evolução, segundo a montadora, não só melhorou o nível de consumo de combustível em cerca de 11% em comparação com a geração anterior como também o desempenho, entregando 177 cv de potência a 3.400 rpm e 45,9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm.


Tanque de combustível comporta 80 l e foi possível percorrer apenas 687 km até a luz da reserva acender, em um trajeto composto por 80% de estrada e 20% de cidade. A média mostrada no computador de bordo foi de modestos 10,3 km/l.

Câmbio automático de 6 marchas

Transmissão automática de seis velocidades tem funcionamento suave e está à altura do motor 2.8. Seletor no painel permite mudar para 4x4 e 4x4 reduzida.


Câmera de ré

Na hora de estacionar esta gigante de 5,33 m de comprimento, a câmera de ré é a melhor amiga do motorista. Garante segurança também em locais onde há crianças brincando e passando atrás da caçamba. Versão pesa 2.130 kg e sua capacidade de carga é de uma tonelada.


Conheça 5 SUVs que vão chegar ao Brasil em 2018

Honda CR-V, Volkswagen Tiguan Allspace, Renault Koleos, Lifan X80 e Volvo XC40 prometem esquentar a briga no segmento de luxo.

O segmento dos SUVs – provavelmente o mais desejado pelos brasileiros – terá importantes novidades em 2018. Confira cinco delas: Honda CR-V, Volkswagen Tiguan Allspace, Renault Koleos, Lifan X80 e Volvo XC40.


XC40

Apresentado ao mercado mundial no mês passado, o Volvo XC40 desembarca no Brasil em abril de 2018. A pré-venda do SUV compacto da marca sueca, porém, começa já em 15 de janeiro, em três versões: a de entrada custa R$ 169,95 mil, a intermediária Momentum sai por R$ 189,95 mil e, a topo de linha R-Design, por R$ 209,95 mil.

A transmissão automática Geartronic de 8 velocidades está acoplada ao motor T4 Drive-E 2.0, de 4 cilindros em linha, com turbocompressor, que gera potência de 190 cv a 4.700 rpm e torque de 30,61 kgfm entre 1.300 e 4.000 rpm.

Também está disponível para o XC40 o renovado T5 Drive-E 2.0 de 4 cilindros em linha, com turbocompressor e injeção direta de gasolina, que desenvolve 252 cv e torque de 35,71 kgfm em uma faixa entre 1.800 e 4.800 rpm. Com essa motorização, o SUV sai da imobilidade e chega a 100 km/h em 6,4 s, atingindo 230 km/h.

O novo utilitário esportivo tem 4,42 m de comprimento, 2,70 m de entre-eixos, 1,86 m de largura e 1,65 m de altura. A título de comparação, o XC60 tem 4,68 m de comprimento e, o XC90, 4,95 m.

O XC40 se beneficia das tecnologias de segurança dos irmãos maiores XC90 e XC60, como sistemas de alerta de mudança de faixa, de proteção em saída de estrada e contra impactos laterais e lesões na coluna cervical, City Safety (auxilia o condutor com frenagem automática para evitar e reduzir o risco de colisão contra veículos, pedestres e animais de grande porte à frente do carro), Mitigação de Pista Oposta (ajuda o motorista a evitar colisões com veículos que se aproximem vindos da pista contrária. Esse recurso funciona ao avisá-lo de que um condutor distraído está invadindo a faixa oposta, oferecendo suporte automático à direção e conduzindo o SUV de volta à própria pista, fora do caminho de qualquer outro automóvel que esteja vindo. É ativado entre 65 km/h e 140 km/h) e Controle de cruzeiro adaptativo, o ACC (condutor ajusta a velocidade e a distância a ser mantida em relação ao carro da frente e o sistema automaticamente acelera ou freia o veículo. A direção semiautônoma funciona a até 130 km/h. Assim, o XC40 torna-se o primeiro modelo a oferecer o Pilot Assist no segmento e o mais barato do Brasil equipado com essa tecnologia).



Tiguan Allspace


A nova geração chega em março por cerca de R$ 150 mil e se chamará Tiguan Allspace, pois terá capacidade para 7 pessoas (haverá uma versão com 5 lugares também). Serão duas opções de motores TSI: o 1.4 de 150 cv e o 2.0 de 180 cv, sempre atuando em conjunto com o câmbio DSG de dupla embreagem e 6 marchas.

CR-V


O novo Honda CR-V será lançado no País em meados de fevereiro, também na casa dos R$ 150 mil. Usando a plataforma do Civic, seu motor 1.5 turbo com injeção direta vai gerar mais potência que o sedã (190 cv contra 173 cv). A transmissão será CVT.

X80


A Lifan aumenta a família de SUVs trazendo em maio o X80, que se junta ao X60. Seu preço deverá ficar na faixa dos R$ 120 mil, abaixo dos concorrentes de R$ 150 mil. O motor 2.0 turbo gera 184 cv e a transmissão automática tem seis marchas.

Koleos


Importado, o SUV de luxo da Renault estava previsto para estrear em 2017, o que não se confirmou. Agora, estima-se que chegue em meados de junho por preço na casa dos R$ 170 mil. O motor 2.5 aspirado de 175 cv atua em conjunto com o câmbio CVT.


Camry vem em fevereiro por R$ 189,99 mil

Oitava geração do sedã de luxo da Toyota começa a ser vendida no Brasil l .

Toyota Camry

Uma novidade de luxo chega ao mercado nacional em fevereiro do próximo ano: o novo Toyota Camry. Apresentada ao mundo pela primeira vez durante o mais recente Salão de Detroit, a oitava geração do sedã ganha linhas mais modernas, itens de série adicionais, motorização mais potente e uma nova transmissão. Seu preço oficial já foi divulgado: R$ 189,99 mil. Pedidos do modelo já podem ser realizados nas 242 concessionárias Toyota de todo o Brasil.


A nova geração se destaca pelo design arrojado e esportivo, com faróis bi-LED e luzes diurnas em LED, grade frontal renovada, acabamento interno requintado e rodas em liga-leve aro 18’’. Sob o capô, a potência do 3.6 V6 aspirado aumentou de 277 cv para 310 cv e, o torque, de 35,3 kgfm para 37,7 kgfm. A transmissão automática de oito velocidades substitui a de 6 marchas.

Nova plataforma


Construído sobre a Arquitetura Global da Toyota (TNGA), o carro personifica os adjetivos que consagraram seu sucesso nos mais de 100 mercados onde é vendido.


V6 de 310 cv

A oitava geração vem equipada com o V6 3.5 DOHC 24 válvulas e com o novo sistema VVT-iW de temporização de válvula variável para admissão, projetado para garantir uma alta produção de torque em todas as velocidades, e VVT-i para o escape.

O sedã recebeu o avançado sistema de injeção direta D-4S, com ângulo dos injetores otimizado a fim de aumentar a pressão interna do combustível, combinação que confere 310 cv de potência e 37,7 kgfm de torque a 4.700 rpm.

O uso do ciclo Atkinson também possibilita melhora na economia de combustível sem sacrificar o desempenho ou a capacidade de inicialização do motor em diferentes temperaturas. De acordo com o Inmetro, o sedã apresenta dados de consumo de 8,3 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada.

Um novo tratamento de superfície foi aplicado às saias dos pistões, enquanto o método de usinagem para o furo do cilindro foi modernizado, contribuindo para menor fricção. Também foi obtida redução na resistência ao deslizamento dos componentes, devido à adição de uma bomba de óleo mais eficiente e à otimização da quantidade de óleo lubrificante entregue a cada parte.


Conforto e conveniência

O modelo recebeu um novo sistema multimídia com tela LCD de 8’’, compatível com funções de DVD player, CD-R/RW, MP3, WMA e AAC, rádio AM/FM, sistema de navegação GPS, câmera de ré, bluetooth e seis alto-falantes. Entrada para conexão USB e Aux-in também estão disponíveis.

O volante multifuncional de três raios do novo Camry possui controles de áudio, telefone, velocidade de cruzeiro e computador de bordo, que teve seu design aprimorado e agora vem com tela colorida de TFT de 7’’.

Conta, ainda, com indicador de direção ECO Driving, sistema Start/Stop para acionamento e desligamento do motor por meio de botão e Smart Entry com trava e destrava automática para portas dianteiras, traseiras e porta-malas por aproximação da chave.

O ar-condicionado tem três zonas, com temperaturas e ajustes independentes para os bancos traseiros. O sistema possui ainda a tecnologia S-Flow, capaz de identificar quais bancos estão ocupados e direcionar o fluxo de ar corretamente.

Bancos e cortinas com regulagens elétricas

A coluna de direção tem regulagem elétrica de altura e profundidade. O banco do motorista conta com ajuste elétrico de oito posições e, o do passageiro dianteiro, quatro posições.

Os passageiros dos bancos traseiros desfrutam de um novo apoio central para braços, com superfície aumentada em 20%, equipado com novo painel de controle touch para acesso e regulagem de ar-condicionado, áudio, reclinação de encosto por meio de regulagem elétrica e acionamento das cortinas elétricas de privacidade traseira. Cortinas manuais para os vidros laterais traseiros também estão disponíveis.


O espelho retrovisor interno tem função antiofuscante, enquanto os externos são eletrorretráteis com indicação de direção em LED e sistema de aquecimento. O vidro traseiro vem com função de desembaçador dotado de temporizador. As portas dianteiras e traseiras possuem porta-copos e objetos, iluminação interna para porta-luvas e painel de instrumentos (em LED), porta-malas e cabine, além de luzes de leitura individual traseiras e dianteiras também em LED, equipadas com sistema Down Light.
Com a nova plataforma, o sedã ficou 3,5 cm mais comprido, 1,5 cm mais largo e com entre-eixos 5 cm maior.

Câmbio de oito marchas


A oitava geração recebeu nova transmissão automática de oito velocidades com novo conversor de torque, capaz de oferecer uma gama mais ampla de bloqueio (quando comparado à transmissão automática de 6 velocidades) e uma sensação de direção mais direta. Outras características dessa transmissão incluem nova lógica de controle para transições mais suaves e uma correspondência mais precisa do torque do motor.



Rigidez 30% maior

Com a nova plataforma e o uso de aço de alta resistência, houve aumento de 30% na rigidez torcional. O silêncio a bordo é fruto do reforçado isolamento acústico no capô.


Segurança

O sedã ganhou freio de estacionamento com acionamento eletrônico (EPB), controle de assistência de arranque em subidas (HAC) e novos faróis de neblina em LED com lâmpadas de direcionamento. Vem, ainda, com controle eletrônico de tração (TRC) e estabilidade (VSC) e 7 air bags.


No mundo, 15 milhões de carros vendidos


A primeira geração do Camry foi lançada em 1982, no Japão. No ano seguinte, começaram as exportações. A segunda geração foi lançada em 1986 e a terceira em 1991. Em 1992, o modelo chegou ao Brasil. A quarta geração estreou em 1996, a quinta em 2001, a sexta geração em 2006 e, a sétima, em 2011. O sedã é hoje responsável por cerca de 20% das vendas da marca no mundo, com mais de 18 milhões de unidades vendidas até 2015.

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS