Publicidade
Cotidiano | Motores Serviço

5 dicas para não cair numa roubada ao comprar um seminovo ou usado

A crise econômica desencadeada pela pandemia pode ser um ótimo momento para comprar aquele seminovo ou usado tão desejado. Mas alguns cuidados são necessários para não cair numa roubada

Por Adair Santos
Última atualização: 18.06.2020 às 05:00

A crise econômica causada pela pandemia deve inundar o mercado de seminovos e usados nos próximos meses. Com o aumento da oferta, a tendência é de que os preços sofram queda e aquele modelo que hoje custa R$ 25 mil poderá ser comprado por R$ 20 mil. Traduzindo: oportunidade de bons negócios. Uma dica importante é procurar uma concessionária ou revenda de confiança. A segunda, se for comprar de um particular, é fazer a seguinte pergunta: "Se o seu carro está tão bom, por que está vendendo?". A resposta pode ser esclarecedora. "Além disso, as revisões também são muito importantes e devem constar no manual do proprietário", lembra Chico Ferraz, com 29 anos de experiência no setor de venda de veículos. Para evitar cair numa roubada, confira as dicas a seguir.

Observe o estado geral do veículo - Sai fumaça do motor? Há amortecedores com problemas? Então prepare o bolso, pois os consertos começam em R$ 1 mil e podem chegar a R$ 7 mil, no caso de um câmbio automático com defeito. Um test-drive pode revelar vários problemas.

Atente para a documentação - Às vezes o veículo está em ótimo estado, mas tem milhares de reais em multas pendentes. Em outras circunstâncias, tem problemas como motor ou chassi remarcado, pois foi roubado e teve a numeração adulterada. Mas é justamente para te proteger desses riscos que existe a vistoria do CRVA.

Conferir a documentação junto ao Detran é parte essencial do processo de compra e venda Foto: Carolina Zeni/GES-Especial

Olhe o carro sempre de dia - É como diz o velho ditado: "à noite, todos os gatos são pardos". Por isso, nunca agende para conhecer um carro ou moto ao entardecer ou à noite, pois somente com a luz natural é que podem ser percebidos amassados na lataria devido a colisões e no alinhamento do veículo. Desconfie de proprietários que querem mostrar seus veículos em locais escuros.    

Alguns amassados, como o desta imagem, podem ser resolvidos com o martelinho de ouro. Outros não... Foto: Divulgação

Cuidados com o pagamento - Faça o pagamento do veículo instantes antes ou somente depois da transferência para o seu nome. Nada de pagar em dinheiro ou realizar transferência a um particular antes de ter a posse do carro, pois as chances de levar um calote são grandes. Numa loja, há uma maior segurança.

Pagamentos em dinheiro são mais arriscados. Por isso, prefira transferências eletrônicas Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Escolha um local seguro - Ao combinar para ver ou mostrar um veículo, marque como ponto de encontro locais em frente a delegacias de Polícia Civil, grupamentos da Brigada Militar ou sedes da Polícia Rodoviária Federal. Há diversos casos por aí de pessoas que foram mostrar carros para falsos compradores e acabaram assaltadas.  

O pátio da sede da PRF na Scharlau, em São Leopoldo, oferece mais segurança na hora de mostrar ou olhar um veículo Foto: Adair Santos/Adair Santos/GES-Especial


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.