Publicidade
Esportes | Grêmio Tricolor

Ainda no Rio, Renato Portaluppi avalia primeiras semanas de preparação do Grêmio

Técnico segue no Rio de Janeiro e deu entrevista ao site do clube avaliando os treinamentos em Porto Alegre

Última atualização: 22.05.2020 às 21:48

Renato Portaluppi orienta o auxiliar Alexandre Mendes sobre as atividades Foto: Lucas Uebel/Grêmio
O técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, segue em isolamento social no Rio de Janeiro. Em entrevista publicada no site oficial do clube nesta sexta-feira (22), ele fez uma avaliação das primeiras semanas de preparação dos jogadores gremistas. Submetido a duas cirurgias no coração entre 2019 e 2020, o treinador está em casa por orientação do Departamento Médico. E da capital fluminense, avaliou o planejamento seguido até o momento.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todos os conteúdos sobre coronavírus

"Acredito que o clube está fazendo a coisa certa. Nós temos que tomar todo cuidado do mundo. O Grêmio começou com os trabalhos físicos, respeitando o afastamento e seguindo todas as regras. É o certo. E esperamos que isso se resolva o mais rápido possível, para intensificarmos os treinamentos", destacou. Os trabalhos atuais são focados principalmente no aspecto físico, com o objetivo de preparar os jogadores para o retorno das competições - e também pelas normas de distanciamento expressas em decretos dos governos do estado e do município. Uma diferença, na avaliação de Renato, em relação aos trabalhos de pré-temporada.

"Temos que tomar todos os cuidados, treinar grupos com poucos jogadores, e afastados. Não podemos dar todos os treinamentos que gostaríamos, são mais trabalhos físicos. É uma diferença grande e você fica restrito. Chega um momento que o jogador fica até um pouco cansado, com saudade de treinar com bola. Mas tem que tomar muito cuidado para dar trabalho com bola e manter o distanciamento", avaliou o comandante.

Até a reapresentação dos atletas, no início do mês, o Grêmio promoveu diversas reuniões internas, com participação, além do Departamento Médico, da Comissão Técnica e departamento de Logística. As condições disponibilizadas aos atletas foram elogiadas pelo técnico. "O Grêmio está de parabéns pela estrutura que foi montada, uma estrutura que não é nada barato. Por isso que seguimos à risca o que o Departamento Médico nos passa, porque nessas horas todo o cuidado é essencial e o Grêmio, felizmente, está tendo todo o cuidado. Até para os jogadores se sentirem tranquilos para sair de casa, sabendo que vão trabalhar com todas as garantias."

Enquanto o grupo treina em Porto Alegre, comandado pelo auxiliar Alexandre Mendes e pelos preparadores físicos, Renato mantém uma rotina de cuidados em sua casa no Rio. Longe do que mais gosta de fazer, o técnico confessa sua saudade, com palavras de otimismo. "Tenho uma saudade muito grande de trabalhar e estar com o grupo. Estamos parados há 70, 80 dias. É difícil e é triste, mas não podemos fazer nada. Somos profissionais e seguimos à risca o que o Departamento Médico nos passa. Sinto falta de tudo que é normal no futebol. Espero que isso tudo passe e possamos voltar o mais rápido possível, para que eu possa, acima de tudo, matar a saudade dos treinamentos, dos jogos e da convivência com o nosso torcedor", apontou. "Vamos torcer que isso acabe o mais rápido possível e possamos nos reencontrar na Arena, porque a saudade é muito grande. Saúde a todos."


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.