Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Imunização

Falta de doses no Estado faz Novo Hamburgo suspender vacinação

Com isso, até a chegada de novas doses ao município, a vacinação está suspensa

Última atualização: 26.03.2020 às 10:56

Fila na Casa de Vacinas para campanha da gripe na manhã desta quarta-feira (25) Foto: Ermilo Drews/GES-Especial
Em três dias já foram vacinados mais de 17 mil idosos e trabalhadores da saúde contra a gripe em Novo Hamburgo. Estes grupos são priorizados neste momento por causa do novo coronavírus. Na tarde desta quarta-feira (25) a Prefeitura de Novo Hamburgo informou que os estoques das vacinas do Município acabaram nas 24 unidades de saúde. A Prefeitura ressalta ainda que está em constante contato com a Secretaria da Saúde do Estado para saber quando Novo Hamburgo receberá nova remessa. Com isso, até a chegada de novas doses ao município, a vacinação está suspensa.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

O Secretário da Saúde, Naasom Luciano, aponta que a aquisição e distribuição das vacinas, são de responsabilidade dos governos Federal e Estadual. “É importante lembrar que as vacinas são adquiridas pelo Ministério da Saúde e repassadas pelo Governo do Estado, e Novo Hamburgo, a exemplo de todas as cidades, é refém deste sistema”, explicou.

Fases de vacinação contra a gripe do grupo prioritário

A partir de 23 de março: idosos e profissionais da saúde
A partir de 16 de abril: professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e doentes crônicos.
A partir de 9 de maio: crianças de seis meses a seis anos de idade, mulheres grávidas, mães no pós-parto pessoas com 55 anos ou mais, população indígena e pessoas com deficiência.
Para 9 de maio está marcado o Dia D contra a influenza.

Meta de vacinação

A meta é vacinar 90% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação. Vale ressaltar que, durante todo o período da campanha nacional, haverá a oportunidade de atualização da Caderneta Nacional de Vacinação.

Os grupos prioritários

Indivíduos com 60 anos ou mais de idade, trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados nos diferentes níveis de complexidade, crianças da faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes em qualquer período gestacional, nas puérperas até 45 dias após o parto, pessoas portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade conforme listagem das categorias de risco clínico do Ministério da Saúde (com prescrição médica), na população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, as professoras da rede pública e privada, os povos indígenas, pessoas da força de segurança e salvamento e indivíduos de 55 a 59 anos de idade.

 

 


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.