Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Pandemia

Campo Bom endurece decreto, prevê fechamento de locais públicos e possibilidade de multa

Prefeito Luciano Orsi citou algumas das ações que vão integrar texto a ser publicado ainda nesta sexta-feira (22)

Por Bianca Dilly
Última atualização: 22.05.2020 às 17:58

Placas de conscientização por máscaras em Campo Bom Foto: Gabriel Silveira/PMCB
Com a confirmação de mais sete casos de Covid-19 ao longo da semana, Campo Bom anunciou nesta sexta-feira (22) a publicação de um novo decreto, mais restritivo. O prefeito Luciano Orsi detalhou as medidas, que integram o fechamento do Parcão, do Centro de Educação Integrada (CEI) e das principais praças do município, como o Largo Irmãos Vetter. Além disso, estão previstas penalidades para quem descumprir as regras. Após uma notificação preliminar, pode ser aplicada a multa de R$ 604,88, por exemplo.

As ações estão no novo regramento, que será divulgado na íntegra até o final do dia. O fechamento começa a valer neste sábado. “Determinei, no decreto, o cercamento de alguns locais, com o fechamento de vias públicas no entorno, como o Parcão, CEI e praças principais onde o pessoal teima em se aglomerar. A fiscalização de trânsito e nossa equipe de orientação vão atuar em conjunto nesses lugares”, destacou, fazendo um apelo pela manutenção do distanciamento social. Dos sete novos casos, cinco estão relacionados. “E vamos ter mais casos, isso é certo”, frisou.

Outra ação anunciada foi a possibilidade de aplicação de multa. “No decreto a gente colocou um artigo só das penalidades, para quem descumpri-lo. Está previsto no código de posturas do município”, descreve. Orsi afirmou que não é o desejo da administração municipal partir para sanções como esta. “A gente não quer isso. Mas, se necessário, vai aplicar. Estamos falando de saúde pública e respeito à vida”, complementou.

Este ponto é mais relacionado ao distanciamento social, e não ao uso de máscaras. “O decreto prevê que não pode ter aglomeração em locais públicos e privados. Não é permitido fazer um festão em casa, por exemplo. Nesses casos, será responsabilizado o proprietário da residência ou do condomínio, sendo edifício”, detalha. Em um primeiro momento, é feita a notificação e, depois, aplicadas as multas, se necessário. “Porque o decreto atual permitiu a responsabilização de pessoa física”, complementa.

Os novos casos

Campo Bom, que registrou o primeiro caso do novo coronavírus no Estado, estava há 47 dias sem confirmações. “Tivemos, inicialmente, mais dois casos. Um na quarta-feira e outro ontem (quinta-feira). Mas os dois eram afastados, de lados diferentes da cidade”, explica. Porém, a partir da última confirmação, surgiram mais quatro. “São originadas do paciente que está internado. O outro caso, 11º, não tem relação”, pontua.

Com isso, o prefeito confirmou a propagação comunitária do novo coronavírus em Campo Bom. “Isso nos coloca em um ponto de alerta bastante importante, porque evidencia como o vírus se multiplica de forma exponencial”, evidencia, lembrando que o isolamento social deve ser mantido mesmo dentro de grupos próximos, de amigos e familiares. “Não é hora de fazermos nenhuma comemoração, juntar um grupo para fazer festa. Temos que evitar isso ao máximo”, comentou.

Detalhes

A higienização e o uso obrigatório de máscara foram medidas também lembradas por Orsi. “Por fim, é importante dizer que estamos adaptando a questão de bares e lancherias ao que está proposto no decreto estadual. Bares, só de bebidas, música e jogos, estão proibidos de operar. E vamos ter uma fiscalização mais rigorosa. Lancherias estão recebendo enquadramento semelhante ao dos restaurantes”, conclui.

Veja o pronunciamento do prefeito Luciano Orsi


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.