Publicidade
Notícias | País País

Fim da prisão em segunda instância poderá beneficiar 4,8 mil presos

Ex-presidente Lula e outros condenados pela Lava Jato, como o ex-ministro José Dirceu, poderão recorrer à Justiça

Por Agência Brasil
Última atualização: 08.11.2019 às 10:29

Condenados na Lava Jato, como o ex-ministro José Dirceu, se beneficiarão da medida Foto: Reprodução Internet
Com o fim da prisão em segunda instância, os condenados que foram presos com base na decisão anterior poderão recorrer aos juízes que expediram os mandados de prisão para serem libertados. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o julgamento terá impacto na situação de 4,8 mil presos. A medida foi derrubada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por 6 votos a 5, nesta quinta-feira (5).

Os principais condenados na Operação Lava Jato podem ser beneficiados, entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril do ano passado, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ter sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do tríplex do Guarujá (SP), além do ex-ministro José Dirceu e ex-executivos de empreiteiras. Segundo o Ministério Publico Federal (MPF), cerca de 80 condenados na operação serão atingidos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.