Publicidade
Notícias | Região Monitoramento

Fiscalização à paisana auxilia no mapeamento do comportamento dos motoristas da RS-239

O estudo tem por objetivo monitorar o fluxo e a velocidade de veículos no local

Por Bruna Mattana
Última atualização: 08.10.2019 às 19:14

Tachões estão sendo colocados na pista Foto: Juarez Machado/GES
A pedido do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) está sendo realizado, até o dia 10 de outubro, um levantamento técnico nas rodovias que abrangem o 3º Batalhão Rodoviário da Brigada Militar. Entre elas, está a RS-239, que contou com uma fiscalização a paisana na última segunda-feira (7), nos quilômetros 22, em Campo Bom, e 26, em Sapiranga.

Conforme o comandante do Pelotão Rodoviário de Sapiranga, sargento Dalvo Tadeu da Rocha, o estudo tem por objetivo monitorar o fluxo e a velocidade de veículos no local. O levantamento ocorreu das 9 às 11h30 e das 14h30 às 16h30. "Registramos, em média, 2 mil veículos por hora passando nesses pontos. Também percebemos que 90% dos veículos trafegam na velocidade adequada", diz. Segundo o Rocha, atualmente o grande problema da rodovia é o uso do celular ao volante e os retornos, que são feitos de forma inadequada", completa.

Segundo o subcomandante do Terceiro Batalhão Rodoviário da Brigada Militar, capitão Rogério Silva dos Santos, normalmente o levantamento serve para avaliar a necessidade ou não de controladores fixos de velocidade. "A área do nosso batalhão é a com maior número de acidentabilidade. O monitoramento está sendo feito à paisana para que não mude o comportamento do condutor e o estudo não seja prejudicado. É importante ressaltarmos que o estudo busca dados estatísticos e o monitoramento realizado nesse período não gerará autuações", explica.

Tachões

Quem percorre a rodovia também verá tachões que estão sendo reposicionados por empresa contratada pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). "Eles estão sendo colocados na pista de aceleração para quem acessa a RS-239 vindo da Rua Coronel Gaelzer Neto, impedindo o acesso ao retorno localizado naquele ponto e conduzindo ao próximo retorno, a cerca de 400 metros. Isso está sendo feito para solucionar o ponto de conflito naquele local", informou a EGR, por meio de sua assessoria de imprensa.

"Assim que todos os tachões tiverem sido colocados vamos fiscalizar. Transpor marca de canalização, ou seja, passar por cima, é infração gravíssima, conforme o artigo 193 do Código Brasileiro de Trânsito. Há algum tempo estamos trabalhando com a EGR para melhorar a sinalização nos retornos com pintura e colocação de tachões, no quilômetro 22, em Campo Bom. Foi solicitado também a melhoria e adequação da sinalização através da pintura e colocação de tachões na faixa de aceleração, com isso o fluxo oriundo do perímetro urbano de Campo Bom e de Dois irmão será direcionado a um retorno um pouco mais distante do ponto em que ocorre o acesso na rodovia", explica o sargento Rocha.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.