Publicidade
Notícias | Região Crime contra a saúde pública

Supostas irregularidades em UPA de São Leopoldo são alvo de operação da PF e CGU

Investigação aponta falha na prestação de serviços; contrato foi de cerca de R$ 21 milhões

Última atualização: 09.10.2019 às 08:26

Supostas irregularidades na prestação de serviço de Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Leopoldo são alvo de operação da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) na manhã desta quarta-feira (9).

A Operação Autoclave apura falhas no contrato com Organização Social (OS) que, mesmo apontadas pela Comissão de Fiscalização e pelo Tribunal de Contas do Estado, foi renovado em novembro de 2018.

Cerca de 50 policiais federais e cinco servidores da CGU cumprem 11 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre (4), São Leopoldo (5) e Venâncio Aires (2).

Conforme a investigação, iniciada em julho de 2018, a Organização Social não estaria fornecendo todos os serviços estabelecidos em contrato e não cumpria a obrigação de prestar contas de forma adequada. Desde que a OS foi contratada, em março de 2017, o valor total recebido foi de aproximadamente 21 milhões de reais.

As informações coletadas no inquérito policial indicam a possibilidade de que a investigada mantenha contatos espúrios com representantes municipais, que podem indicar favorecimento em certames ou prejuízos à competitividade de licitações em outras cidades do Rio Grande do Sul e de outros estados.

A Operação Autoclave apura crimes da Lei de Licitações, peculato e associação criminosa.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.