Publicidade
Notícias | Região Nova Hartz

Pedestre morto ao ser atropelado na RS-239 era apenado com tornozeleira

Condenado por homicídio, detento atravessava pista em Nova Hartz e foi atropelado por caminhonete

Por Silvio Milani
Última atualização: 14.01.2020 às 10:41

Valdocir Gomes tinha ganho prisão domiciliar mês passado Foto: BM/ Divulgação
O pedestre morto em atropelamento na RS-239, em Nova Hartz, na noite da última quinta-feira, cumpria pena por homicídio. Valdocir Gomes, 53 anos, tinha progredido para o regime semiaberto em julho de 2018 e, no mês passado, recebeu o benefício da chamada prisão domiciliar. A tornozeleira eletrônica foi instalada em 16 de dezembro. Morreu com ela ao ser atingido por uma caminhonete.

Conforme a condutora de um Jeep Compass, moradora de Parobé, ela trafegava na pista da direita, em direção a Sapiranga, por volta das 20 horas, quando percebeu um vulto atravessando a rodovia. Frisou que tentou desviar, jogando o carro para a esquerda, mas, como havia um caminhão próximo, não conseguiu evitar o atropelamento. A motorista prestou socorro ao pedestre, que foi levado pelos Bombeiros Voluntários de Nova Hartz ao Hospital de Sapiranga, onde morreu horas depois. Ela fez teste do etilômetro, que não acusou consumo de bebida alcoólica. O carro foi apreendido.

Na rodoviária

O homicídio praticado por Gomes foi na rodoviária de Parobé, na madrugada de 25 de fevereiro de 2006. Durante discussão, conforme a sentença, ele matou Alceu José Rodrigues, 35, e fugiu. O corpo ficou de bruços, com uma perfuração profunda no peito.

Uma testemunha apontou o autor aos policiais. Gomes, que havia trocado de roupa no banheiro da rodoviária, foi detido com uma sacola onde estavam uma camiseta branca manchada de sangue e duas adagas artesanais. O motivo teria sido o furto de 80 reais em dinheiro feito pela vítima contra Gomes. Ele foi autuado em flagrante, mas ganhou liberdade provisória e fugiu em 2013.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.