Publicidade
Notícias | Região Tragédia

"Ele era um bom pai", diz familiar de pai e filho mortos em Montenegro

O descontentamento com o recente divórcio da mãe do pequeno Marcelo David Rosa de Campos pode ter sido o estopim para Márcio David Souza Campos matar o próprio filho

Por Suélen Schaumloeffel
Última atualização: 14.02.2020 às 09:54

Brinquedos do menino de 7 anos estavam espalhados pela casa onde o pai morava desde a separação ano passado Foto: Suélen Schaumloeffel/GES-Especial
Silêncio, portas fechadas e apenas o barulho de alguém realizando uma limpeza era o cenário na manhã desta quinta-feira (13) na Rua do Ministério, no bairro São Paulo, em Montenegro. Na noite anterior, o local foi marcado por uma tragédia. Márcio David Souza Campos, de 38 anos, matou o próprio filho Marcelo David Rosa de Campos, de apenas 7 anos, com dois tiros na nuca e depois cometeu suicídio.

"Eu fiquei incrédula. Impossível pensar que isso aconteceu. O Marcelinho agora é um anjo. Vivia jogando bola aqui na rua, brincando. O pai morava desde novembro aqui, mas sempre pareceu bem. Os dois tinham uma relação muito bonita", contou uma vizinha que preferiu não se identificar.

O jovem Lucas Gabriel Sousa da Rosa, 18, familiar do menino, na manhã desta quinta acompanhava outros parentes que limpavam a casa onde tudo aconteceu. "Era um guri brincalhão, adorava jogar bola e até ia na escolinha de futsal. Sempre estava alegre. O Márcio era um bom pai, não dá para entender. Ele não pensou no que estava fazendo", pontua. O garoto estava na expectativa do início do ano letivo. "A gente estudava na mesma escola, se via direto. É triste pensar que ele não vai poder ir para escola", completou o jovem.

O menino cursaria o 2º ano na Escola Estadual Ensino Fundamental Dr. Jorge Guilherme Moojen. Na rede social, a direção da escola publicou uma nota de pesar. O professor da escolinha de futebol onde Marcelo jogava também fez uma publicação lamentando a morte: "Nosso atleta, que estava sempre com sorriso no rosto e pronto para fazer uma arte! Aquela criança que é realmente iluminada! Chegava sempre alegre aos treinos, e vinha apresentando uma evolução incrível, como dói!", escreveu em um trecho.

Casal estava separado

Desde a separação do casal, no final do ano passado, o menino vivia com a mãe, no bairro Aeroclube, em Montenegro, mas passava alguns dias com pai, já que os dois tinham a guarda compartilhada do único filho.

Na noite do crime, os corpos de Márcio e Marcelo foram encontrados dentro do quarto da casa onde o pai morava. A mãe estranhou a demora para o garoto ir para sua casa e pediu um familiar ir verificar a situação. Por volta das 21h30 essa pessoa foi até a casa em busca de informações do paradeiro da criança e encontrou pai e filho já sem vida.

Separação do casal pode ter sido estopim

Para a Polícia Civil, que investiga o caso, a dinâmica das mortes é clara, mas ainda há necessidade de mais pessoas serem ouvidas e os laudos da Perícia serem avaliados. Conforme o delegado André Roese, Márcio estava descontente com a recente separação da mãe do menino e pontua que este pode ser um dos motivos que levou ao homicídio seguido de suicídio. "Eles se separaram entre outubro e novembro do ano passado e na última sexta-feira (7) assinaram os documentos, oficializando a separação. Isso pode ter sido o catalisador do fato", explica o investigador, que ressalta ainda que não havia nenhum histórico de violência por parte do pai.

A arma foi apreendida no local do crime e estava nas mãos do pai. Ela tem a numeração raspada. "Isso dificulta saber sua origem e como chegou até o Márcio. Mas poderá ser observado melhor ainda durante a investigação", esclarece.

 

Despedida de Marcelo em Montenegro

Os atos fúnebres de despedida ao menino Marcelo aconteceram ainda nesta quinta-feira. Ele foi velado durante a tarde junto à Funerária Forneck Mattana e o sepultamento acontece no Cemitério Municipal de Montenegro, às 19 horas.


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.