Publicidade
Notícias | Região Estiagem

Corsan espera concluir obras emergenciais de captação em Campo Bom nos próximos dias

Com o nível do Rio dos Sinos abaixo do crítico, cidades abastecidas a partir da estação campo-bonense tem sofrido oscilações

Por João Victor Torres
Última atualização: 29.03.2020 às 17:31

Obras da Corsan em Campo Bom Foto: Divulgação
A estiagem no Rio Grande do Sul, uma das mais severas dos últimos anos, tem gerado dificuldade no abastecimento de água em algumas cidades da região. A estação de captação situada junto ao Rio dos Sinos, em Campo Bom, que é de responsabilidade da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), passa por obras emergenciais para manter o fornecimento aos demais municípios abastecidos por esta unidade, caso de Estância Velha, Portão e Sapiranga. A expectativa da empresa estatal é concluir os trabalhos no decorrer desta semana.

De acordo com a assessoria de imprensa da Corsan, a companhia, “está colocando emergencialmente em operação uma nova captação de água em Campo Bom, aumentando muito a capacidade que hoje temos. Estão sendo instalados três novos conjuntos motobombas”, informa, por meio de nota. Entre as manobras realizadas, explica a empresa, envolvem “um pré-recalque para colocar mais água na câmara de captação atual, visando garantir o abastecimento, já que o nível do rio dos Sinos está abaixo do crítico”, complementa.

A partir do momento em que entrar em operação este sistema, a produção deverá aumentar em 40% em relação ao montante atual, mesmo que apenas uma das novas bombas seja ligada. Isto para resolver o problema pontual. A Corsan esclarece, ainda, que, “o problema deve ser solucionado com a entrada em operação da nova captação, que deverá ocorrer em agosto de 2020. Ontem (sábado) a Corsan iniciou os testes com a nova captação, que deverá, na próxima semana, operar de forma parcial e visando complementar a captação atual”, acrescenta, em comunicado.

Por outro lado, outra situação delicada também é enfrentada ao longo deste período. Não bastando a estiagem que atinge o Rio dos Sinos, desde o dia 13 de março cinco bombas na captação foram substituídas. “Estragam pelas péssimas condições operacionais que geram cavitação, ar, sólidos em suspensão, areia e lixo”, afirma a companhia.

Ao todo, o investimento – envolvendo as obras emergenciais e de ampliação do sistema - são superiores a R$ 15 milhões.

Nível do Rio do Sinos preocupa

Estiagem: nível do Rio do Sinos preocupa cada vez mais Estância Velha Foto: Decom/ Estância Velha
No último sábado (28) o Rio dos Sinos baixou dois centímetros e estava com 1,05 metros nas bombas de captação na Estação de Tratamento de Água (ETA), em Campo Bom. Esta é a maior estiagem desde 2006 registrada no local.

 


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.