Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Epidemia

Porto Alegre confirma segundo caso de coronavírus no Rio Grande do Sul

Mulher de 52 anos esteve em viagem à Itália; filha e casal de amigos também têm sintomas

Por Jauri Belmonte
Última atualização: 11.03.2020 às 13:12

Porto Alegre é a segunda cidade do Rio Grande do Sul a ter um caso de coronavírus. A confirmação foi feita nesta quarta-feira (11) pelo prefeito da capital Nelson Marchezan Júnior em coletiva à imprensa. A paciente, uma mulher de 52 anos, esteve na Itália por 40 dias, retornando na semana passada ao Brasil. A filha dela, de 32, e mais um casal que também estava em viagem com as duas manifestaram sintomas. Os três terão amostrar de material coletado ainda hoje. De acordo com o prefeito, os quatro estão em isolamento domiciliar.

A paciente que testou positivo para coronavírus apresentou sintomas (febre, dor no corpo e tosse) na sexta-feira, dia 6. Ela entrou em contato com a Vigilância em Saúde de Porto Alegre e teve a coleta de material feito na segunda-feira. O laudo foi feito pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e saiu em 24 horas.

"A orientação é que o primeiro movimento seja entrar em contato com a Vigilância, continuar onde se está para testar se realmente é coronavírus. Não é orientado buscar um hospital", destacou o prefeito. "A Vigilância irá agendar um horário para a coleta do material. Talvez este primeiro caso seja emblemático para a gente destacar os procedimentos corretos."

"O desafio neste momento é evitar que as pessoas fiquem circulando, inclusive, evitar que as pessoas com a suspeita do vírus se desloquem para as emergências. Temos a tranquilidade de dizer que, neste caso confirmado em Porto Alegre, o vírus não circulou pela cidade, pois a paciente ficou em casa, em repouso", diz secretario de Saúde de Porto Alegre, Pablo Stürmer. "Temos que evitar a transmissão do coronavírus, começando pelas ações básicas de prevenção. O governo está fazendo todo o esforço para evitar a propagação do vírus", diz Arita Bergmann, secretária de Saúde do Estado.

Primeiro caso no RS foi em Campo Bom

O primeiro caso foi confirmado na terça-feira (10), em Campo Bom.Um empresário, que buscou atendimento médico no Pronto Atendimento da Unimed, em Novo Hamburgo, tem 60 anose há quatro semanas retornou de uma viagem a Milão, no norte da Itália. A região é uma das que mais concentra a doença e também as mortes no país italiano.

Medidas de assistência

O Ministério da Saúde vai ampliar medidas para reforçar a assistência hospitalar no enfrentamento ao coronavírus no Brasil. Os primeiros reforços serão na Atenção Primária, a porta de entrada para receber os pacientes no Sistema Único de Saúde, para evitar que as pessoas procurem os hospitais em um cenário de grande circulação do coronavírus. O programa Saúde na Hora será ampliado nos municípios, aumentando as unidades de saúde que ficam abertas até as 22 horas ou aos finais de semana para atender à população.

Novo critério de vigilância

O Ministério da Saúde mudou os critérios de classificação de caso suspeito no País. Agora, todas as pessoas que chegarem ao Brasil de países da América do Norte, Europa e Ásia, e tiverem sintomas como febre, coriza, tosse, falta de ar poderão ser considerados casos suspeitos de Covid-19. Anteriormente, os casos suspeitos eram classificados apenas a partir do histórico de viagem para alguns países com transmissão local da doença.

A vigilância epidemiológica brasileira continua considerando nexo causal viajante que chegam ao país vindos da Austrália, de países da América Central e do Sul, que estejam na classificação da OMS como de transmissão local.


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.