Publicidade
Opinião Opinião

Fatos & Fotografia

Por Alceu Feijó
Última atualização: 24.01.2020 às 08:00

Nos anos 60, o Mario Gusmão apareceu uma noite em Novo Hamburgo, perguntando se tinha espaço para mais um jornal na cidade. Pensei e respondi: os alemães gostam muito de ler jornal, pois além do "O 5 de Abril", jornal local com 3O anos de existência, circulavam por aqui o Correio do Povo, a Folha da Tarde, a Folha Esportiva, o Diário de Notícias e o Jornal do Comércio. Com todos estes exemplos, o Mario se entusiasmou e junto com seu irmão Paulo Sérgio fundou o Jornal NH, que junto a outros veículos, forma o que é hoje o Grupo Sinos.

Já estava fazendo quase 30 anos que eu trabalhava como fotógrafo e repórter da Caldas Junior, uma potente empresa jornalística do Estado que foi desativada pelo regime militar nos anos 80. Ficamos sem atividade jornalística.

Assim, em 1983 incorporei-me ao Grupo Sinos a convite do Mario Gusmão. Dei sequência às minhas ambições profissionais, chefiando o CPF - Centro de Produção Fotográfica, voltado ao setor comercial. Como proprietário de uma empresa do ramo, dispunha de uma abrangência total do mercado da época.

Sozinho não poderia dar andamento ao setor. Sai em busca de auxílio com o Aurélio Decker, enttão diretor do Jornal NH. Ele me indicou o nome de um jovem funcionário que estava iniciando seu trabalho junto ao laboratório de fotografia no NH. Seu nome: Inézio Machado.

Chegamos a ter uma equipe com sete fotógrafos, atendendo às agências de publicidade da região, do Estado e do Brasil, bem como a diversas demandas oriundas dos próprios veículos do Grupo.

Até então, cabe ressaltar aos leitores, a fotografia era feita no modo "orgânico", ou analógico. Com o advento da fotografia digital e o surgimento dos celulares, o modus operandi fotográfico se modificou por completo e o CPF foi extinto.

Hoje, a fotografia está ao alcance dos repórteres através dos celulares. Mas na linha de frente das câmeras digitais, no Jornal NH, temos o Inézio Machado e o Juarez Machado, que dentro da tendência jornalística atual, com a publicação de fotos de capa com maior tamanho, têm captado fotos com muita emoção. O Tiago da Rosa atua na Like Magazine e seu irmão Diego da Rosa no Jornal VS e o Paulo Pires atua no Diário de Canoas. Todos com um padrão estético de alto nível.

Aproveitando a oportunidade, envio meu abraço e agradecimento ao valioso plantel fotográfico do Grupo Sinos, aos que ainda estão e aos que não estão mais. O tempo passa, mas a saudade fica.

 


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.