VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Tecnologia

Celulares podem ficar mais caros?

Elevação de preço pode ser consequência de mudança no sistema Android.

Divulgação
Símbolo do Android Marshmallow, uma das versões do sistema operacional para dispositivos móveis da Google
Analistas de tecnologia especulam que os telefones celulares possam sofrer um aumento de custo, por conta de uma possível mudança no Android. A Google foi multada na Europa porque autoridades entenderam que a empresa violou a livre concorrência em seu sistema operacional de dispositivos móveis. A alegação seria que o ícone da Google Play, presente em todas as distribuições do Android, seria uma violação do princípio de livre concorrência, ao inibir lojas, por exemplo, dos fabricantes de aparelhos. A Alphabet, controladora da Google, alegou que é possível desinstalar o ícone, mas, ainda assim, sofreu multa bilionária.

O problema é que a empresa sustenta, inclusive em blogs de executivos, que o Android é disponibilizado gratuitamente para os fabricantes de telefones, e que o modelo de negócio depende da lucratividade de serviços como a Google Play. Se este componente for proibido, uma das alternativas seria cobrar dos fabricantes pelo Android. Um custo que, inevitavelmente, seria repassado aos usuários.

O Android equipa boa parte dos smartphones vendidos no mercado. Fabricantes como Samsung e Motorola utilizam versões customizadas do sistema operacional. Ainda é cedo para saber se efetivamente haverá uma mudança no negócio e se a Google realmente passará a cobrar pela plataforma. Por enquanto, ainda cabem recursos e é possível que a argumentação dos executivos da empresa seja uma forma de pressão.

WhatsApp vai facilitar bloqueio de chatos

Recurso atualmente em teste oferece automaticamente opção de silenciar usuários inconvenientes.

Reprodução
WhatsApp por enquanto só oferece recurso novo em versão beta, de testes
O WhatsApp está preparando um recurso para facilitar a vida de quem é importunado por grupos ou usuários. Foi colocado em testes, na versão beta 2.18.218 do aplicativo, um serviço que agiliza o ato de silenciar contatos chatos.

Funciona assim: quando houver um contato (grupo ou usuário) com mais de 50 mensagens não lidas, aparecerá na própria notificação a opção Silenciar. Atualmente, dá para silenciar contatos pelas configurações. A diferença é que esta sugestão será feita automaticamente a partir de 51 mensagens não lidas.

A ideia é facilitar que quem é vítima de spammers ou simplesmente amigos chatos se livre do inconveniente do excesso de mensagens. Ao silenciar um contato, o Whats para de lançar notificações para ele, embora as mensagens continuem entrando. Dá para escolher o período pelo qual silenciar, 8 horas, uma semana ou um ano. 

Travada no Google derrubou vários aplicativos

Um defeito em três serviços do Google causou quedas para usuários de várias plataformas diferentes, como Spotify, Pokémon GO e Snapchat.

Reprodução
Logotipo do Google Drive. A versão para PC não utiliza mais este layout
Diversos apps e redes sociais enfrentaram picos de lentidão e até interrupção de serviço nesta terça-feira (17), devido a um defeito ainda não explicado em três serviços do Google. O problema foi entre as 16 e as 17 horas e foram afetados sites como Spotify, Pokémon GO e vários serviços do próprio Google, como o buscador e o Google Drive.

O problema teria sido em três serviços de servidor do Google: Google App Engine, Google Cloud Networking e Google Cloud Console, os últimos dois serviços de nuvem. Estes serviços são usados por outras empresas também, por isso a queda afetou usuários que não tem relação direta com o Google.

Às 18 horas deta terça (17), o site DownDetector, que aponta quedas de sites em tempo real, apontava picos de lentidão ou queda entre as 16 e 17 horas para Snapchat, Reddit, Google, Pokémon GO, Spotify, World of Warcraft, Battle Net da Blizzard, CNN, Google Drive, App Store e Uber. 

As causas ainda não foram explicadas. O Google divulgou nota informando que os serviços foram normalizados e que está sendo conduzida uma investigação.

O problema afetou principalmente usuários no hemisfério norte, mas usuários do Vale do Sinos também relataram dificuldades para acessar alguns destes serviços durante o dia.

No passado, problemas semelhantes tiveram origem em disseminações globais de vírus de computador ou ataques hackers. 


Ronaldinho vai lançar moeda como o bitcoin

Trata-se de um investimento em modelo blockchain, que se anuncia como projeto para estimular esportes.

Business Wire
Jogador gaúcho Ronaldinho vai lançar plataforma de investimento virtual, a RSC, Ronaldinho Soccer Coin
O jogador brasileiro Ronaldinho aproveitou o final da Copa do Mundo para aparecer nas câmeras e também para anunciar um projeto comercial. Ele vai lançar uma criptomoeda, semelhante ao bitcoin, o RSC, Ronaldinho Soccer Coin ("moeda de futebol do Ronaldinho").

Trata-se, na verdade, de uma plataforma de investimento e captação de recursos. O gaúcho é um dos primeiros parceiros de uma empresa europeia de investimento em futebol, a World Soccer Coin (WSC). A ideia é aproveitar a visibilidade de craques para angariar investidores usando blockchain, o mecanismo por trás das chamadas criptomoedas como o bitcoin.

No caso do RSC de Ronaldinho, a campanha se anuncia como uma captação de investimentos para ajudar os esportes. Quem comprar as moedas virtuais vai estar investindo em três áreas, segundo a empresa. Serão os chamados ginásios virtuais, que são centros de divulgação de atividades beneficentes e de conscientização dos jogadores e também de campeonatos de esportes eletrônicos (videogames); centros de esportes para portadores de deficiências; e doação de produtos de futebol para crianças.


A venda de moedas virtuais começa em 16 de agosto.


Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS