Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Decoração Plantas em casa

Correta iluminação ajuda a valorizar os espaços verdes

Confira sugestões para utilizar em jardins, quintais e terraços, assim como varandas cobertas ou áreas sociais

Publicado em: 23.11.2021 às 06:00

Estação repleta de cores e encantos, a primavera torna as ruas e as casas mais bonitas em razão de inúmeras espécies que florescem nesse período. Também é um momento em que muitos se animam para decorar o lar. Por isso, é importante iluminar corretamente jardins, quintais e terraços, assim como varandas cobertas ou áreas sociais - como salas de estar e jantar. Confira as dicas da Yamamura e os cuidados recomendados com a iluminação próxima de plantas ou flores.

 

Iluminação dos espaços verdes

Para a iluminação próxima de plantas e vegetações, em áreas externas ou internas, a temperatura de cor branco quente (2700K a 3000K) é uma boa pedida, em razão do tom mais amarelado, para que o espaço receba um ar mais aconchegante. Outra opção é o branco neutro (até 4000K), temperatura bem próxima à iluminação natural. Recomenda-se manter uma distância razoável entre plantas e peças de iluminação, sempre considerando a área a ser iluminada, o foco e o efeito de luz.

Índice de proteção

Como se tratam de áreas mais vulneráveis às intempéries, vale investir em peças com grau de proteção superior a IP65, o que garante maior resistência à chuva, ao sol e outros fenômenos. Sendo assim, quando o produto possui IP65 significa que é resistente à poeira e a respingos d'água, enquanto aqueles que possuem IP67 têm resistência à poeira e à imersão temporária do produto na água. Portanto, não deixe de conferir todas as informações técnicas.

Luminotécnica

É muito importante a unificação da luminotécnica com o paisagismo nas áreas externas. Há uma série de técnicas de iluminação para vegetações que podem ser aplicadas para valorizar ainda mais os espaços, nas quais a luz pode ser posicionada em diversas direções, criando diferentes efeitos.

A luz no paisagismo não requer, necessariamente, que a iluminação incida na vegetação por completo, mas deve-se buscar a valorização das partes que merecem destaque. Por isso, pense primeiro o que você deseja para o seu cantinho verde para depois aplicar as técnicas recomendadas.

Técnicas de iluminação uplighting e downlighting

O método uplighting, que é quando a luz vem de baixo para cima, faz a distribuição dos pontos de luz no nível do solo (com o uso de embutidos, espetos e/ou refletores), direcionando-os para as copas das árvores.

No downlighting ocorre o contrário: de cima para baixo. É ideal para quem busca um efeito mais natural, usando postes e refletores instalados a um nível acima da vegetação.

Há, ainda, a backlighting, que busca valorizar a silhueta de vegetações mais altas, como árvores e palmeiras. Nela, a luminária é aplicada por trás da estrutura da planta.

Sugestões às áreas externas

Entre as peças mais indicadas estão o balizador, o embutido de solo, o projetor, o espeto, o cordão de luz, a arandela, a fita de LED e o poste. Estão disponíveis em diversos formatos, efeitos e intensidades.

Os balizadores e os embutidos de solo são usados para iluminar caminhos e, consequentemente, contribuir com a segurança.

Já os espetos e projetores conseguem valorizar a beleza das vegetações. Os cordões de luz dão um toque intimista ao espaço, enquanto as arandelas e fitas de LED trazem efeitos únicos. Por fim, os postes são ótimos para gramados vastos.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.