Publicidade
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde Osteonecrose

Doença que degenera o quadril de jovens

A osteonecrose é caracterizada pelo infarto ósseo na cabeça femoral, onde ocorre a morte das células ósseas

Publicado em: 22.02.2021 às 07:35

Osteonecrose, doença degenerativa no quadril, afeta geralmente pacientes jovens, entre 30 e 50 anos Foto: Adobe Stock
A doença que acometeu o youtuber PC Siqueira, de 34 anos, chamou a atenção para a osteonecrose, um mal que afeta o quadril de pacientes jovens. Ele surpreendeu seguidores ao aparecer no ano passado utilizando uma bengala e ao afirmar que estava com o quadril completamente necrosado. Siqueira foi submetido a uma cirurgia substituição da articulação (prótese total do quadril) no início de fevereiro e está em recuperação.

A osteonecrose afeta geralmente pacientes jovens, entre 30 e 50 anos, e tem como principais fatores de risco o uso de corticoides e consumo em excesso de álcool.

"Histórico de doenças sanguíneas, uso de antiretrovirais e traumas como a fratura ou luxação do quadril também podem estar relacionados ao desenvolvimento da doença", afirma o médico ortopedista e especialista em cirurgia do quadril e joelho, Thiago Fuchs.

Dor intensa

A osteonecrose é caracterizada pelo infarto ósseo na cabeça femoral, onde ocorre a morte das células ósseas. Isso causa falta de suporte ósseo para a cartilagem articular, gerando sintomas como dor e perda de mobilidade, podendo evoluir para deformidades e artrose do quadril.

A doença pode ser silenciosa em sua fase inicial, mas geralmente o sintoma mais comum é a dor intensa que aparece de forma súbita e sem história de trauma.

"Geralmente é uma dor intensa, com dificuldade de mobilidade e incapacidade funcional do quadril. Alguns pacientes só descobrem a osteonecrose em uma fase mais tardia da doença, quando o quadril já sofreu o colapso da articulação. Nesta fase mais avançada da doença já ocorreu a morte celular, evoluindo com absorção desse osso embaixo da cartilagem e afundamento, com deformação da cabeça do fêmur", explica o cirurgião.

Diagnóstico apurado

O diagnóstico é feito com uma avaliação clínica completa sobre a história e tipo da dor, exame físico e pesquisa de fatores de risco como uso de corticoides, doenças prévias, ingestão excessiva de álcool, histórias de trauma no quadril e doenças sanguíneas.

Também devem ser solicitados exames de radiografia e ressonância magnética com avaliação dos dois quadris, para estabelecer o estágio da doença e o tratamento. Quando um lado do quadril tem osteonecrose o outro também está em risco.

Cirurgia de artroplastia

O tratamento varia de acordo com o estágio da doença e pode ser preservador ou de substituição da articulação. A cirurgia consiste na substituição da articulação do quadril por componentes metálicos, de polietileno ou cerâmica, com o objetivo de restabelecer uma articulação com bom movimento e melhora da dor.

"Pacientes com artroplastia total do quadril tem uma taxa de satisfação acima de 95% com a cirurgia, retomando suas atividades sociais e a prática esportiva", destaca.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.