Publicidade
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde Foco e atenção

Aprenda a se concentrar nas tarefas

Garantir que essa habilidade esteja em dia é importante para conseguir desenvolver tarefas do dia a dia no trabalho

Publicado em: 30.07.2021 às 06:10

A falta de concentração pode estar muito ligada à realidade em que vivemos, como a atenção múltipla em telas e tarefas Foto: Adobe Stock
Em um mundo cada vez mais conectado, somos bombardeados por dezenas de notificações e informações diariamente; e isso pode estar atrapalhando a nossa performance no que diz respeito às habilidades de atenção, concentração e foco.

Garantir que essas habilidades estejam em dia é importante para conseguir desenvolver tarefas do dia a dia no trabalho, em casa ou nos estudos, on ou offline.

A boa notícia é que estímulos ligados à novidade, variedade e grau de desafio crescente ajudam o cérebro e ampliar essas capacidades, com possibilidade de melhora já a curto prazo, segundo a pedagoga e diretora Pedagógica do Supera, Patrícia Lessa.

A concentração pode ser definida como a focalização da atenção em um determinado objeto ou em uma ação. Em termos gerais, podemos dizer que a concentração se refere à capacidade de se manter atento a uma atividade específica sem ceder a outras distrações. Essa capacidade depende do trabalho realizado no córtex pré-frontal, uma parte do cérebro localizada no lobo frontal, que é o grande responsável por controlar os aspectos cognitivos, comportamentais e emocionais.

O que me prejudica?

A falta de concentração pode estar muito ligada à realidade em que vivemos. Isto é, em uma dinâmica social que pede, a todo momento, atenção em múltiplas telas e tarefas, é difícil garantir a concentração em todas simultaneamente.

Além disso, altos níveis de estresse e cansaço também podem afetar negativamente o desempenho da memória, já que interferem diretamente no funcionamento das conexões que ocorrem dentro do cérebro.

A Microsoft apresentou, em 2015, estudo que apontou que a capacidade de concentração das pessoas dura em média 8 segundos - 4 segundos a menos do que o tempo médio nos anos 2000.

Hábitos que ajudam a melhorar a sua atenção e foco

Patrícia Lessa, pedagoga Foto: Divulgação
Ler e estudar - Faça algumas perguntas para você mesmo sobre o que está lendo. Pense em como você faria um sumário para organizar o conteúdo. Este hábito ajuda seu cérebro a organizar as informações novas estabelecendo sua causa e efeito entre elas.

Distrações - Quanto mais difícil a tarefa, mais as distrações serão tentadoras. Desligue tudo ao redor.

Acabe com o 'multitarefa' - Resista à tentação de fazer mais de uma tarefa ao mesmo tempo. Foque em terminar a primeira para só então começar a próxima. Insistir pode gerar retrabalho.

Respire e medite - Faça exercícios de respiração cada vez que sentir que está perdendo o foco da atividade que faz.

Controle os pensamentos - Mantenha sua mente em ordem com pensamentos positivos e ordenados para o futuro. Embora este hábito possa parecer difícil no início, a ideia é que com a prática a produção de pensamentos positivos se torne padrão para a sua mente.

Exercite seu cérebro - Procure atividades que possam estimular conexões neurais, como a prática de ginástica para o cérebro. A partir do momento que você sente confortável com determinada atividade, está na hora de avançar!

Zona de conforto

No trabalho, você já sabe quais são suas tarefas de rotina. Em casa, você também já tem uma sequência lógica de atividades. Nos estudos, também, e é aí que mora o problema: o seu cérebro, que já conhece todas essas funções e sabe como executá-las da forma usual, deixa de fazer novas conexões que te ajudam a estimular o seu cérebro a desenvolver novas maneiras de fazê-las.

"Ao assimilar as suas atividades cotidianas, o seu cérebro trabalha dentro da zona de conforto - o que não significa, necessariamente, que é ruim -, mas para garantir a potencialização das suas capacidades é necessário propor ao seu cérebro novos desafios, estimulando-o a executar cada vez mais conexões e fortalecer suas habilidades cognitivas", destaca.


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.