Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde DIASTEMA

Entenda quando o espaço entre os dentes precisa de tratamento

Especialista de Novo Hamburgo explica os procedimentos indicados para os pacientes com diastema

Por Redação
Publicado em: 02.05.2022 às 05:51 Última atualização: 02.05.2022 às 10:54

Sexy para alguns, incômodo para outros. O diastema, aquele espaço extra entre dois ou mais dentes, é frequentemente observado nos dois dentes da arcada superior.

Diastema, esse espaço entre os dentes, é mais comum nos dois dentes frontais da arcada superior
Diastema, esse espaço entre os dentes, é mais comum nos dois dentes frontais da arcada superior Foto: Adobe Stock

O cirurgiã-dentista Alan Pilger, membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO) Novo Hamburgo, destaca que o diastema pode ser causado pela diferença de tamanho dos dentes, pela falta de dente e outra anormalidade.

"Além de relacionado ao posicionamento dos dentes, há casos em que a inserção do freio labial superior [o tecido labial] está localizada entre os incisivos centrais, ocasionando a separação dos mesmos, nesses casos, é indicada uma cirurgia chamada frenectomia. É comum essa correção ser realizada juntamente com o tratamento ortodôntico para o fechamento de diastema."

O especialista ressalta que o diastema pode surgir em qualquer parte da arcada, mas é mais comum entre os dois incisivos centrais.

É estético ou precisa de tratamento?

Alan Pilger, cirurgião-dentista
Alan Pilger, cirurgião-dentista Foto: Divulgação
"Nem sempre precisa ser tratado, mas em alguns casos pode dificultar a higienização e causar cárie. Além da estética, o diastema pode interferir na fonética", responde o dentista.

Para estes casos, ele recomenda o uso do aparelho ortodôntico ou restaurações em resina ou cerâmica (facetas ou lentes de contato). "Pacientes adultos e também crianças que já tenham os dentes permanentes podem fazer esse tratamento", acrescenta.

Sim, o diastema pode retornar

Pilger acrescenta que "se após o uso de aparelho, por exemplo, não for utilizado uma contenção ortodôntica, ou não tiver sido feito a frenectomia (quando indicada), o diastema pode retornar".

Por vezes, a abertura não é aquela bem visível entre os dois dentes frontais, mas como pequenas aberturas ao longo do sorriso. "São espaços quase imperceptíveis, mas que podem dificultar a higienização", informa.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.