Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde ESTUDO

Solidão e isolamento social aumentam o risco de doenças ao coração das mulheres

Pesquisa analisou dados de 58 mil voluntárias na pós-menopausa, com idade média de 79 anos, por oito anos

Por Redação
Publicado em: 12.05.2022 às 05:29 Última atualização: 12.05.2022 às 08:02

Para mulheres mais velhas, o isolamento social e a solidão são fatores que aumentam o risco de desenvolverem alguma doença cardiovascular, aponta estudo recém-publicado no período científico Journal of American Medical Association (Jama).

O isolamento social e a solidão são fatores que aumentam o risco de mulheres desenvolverem alguma doença cardiovascular, diz estudo
O isolamento social e a solidão são fatores que aumentam o risco de mulheres desenvolverem alguma doença cardiovascular, diz estudo Foto: Adobe Stock

Durante quase dez anos, os pesquisadores acompanharam cerca de 58 mil mulheres na pós-menopausa, com idade média de 79 anos, e concluíram que o isolamento, por si só, aumentava o risco da doença cardíaca em 8%, e a solidão em 5%. Quando os dois sentimentos eram associados, o risco chegava a até 27%, quando comparado com mulheres da mesma idade sem esses sentimentos.

Vale destacar que solidão e o isolamento social não são a mesma coisa. Solidão é sentir-se sozinho mesmo estando em contato regular com outras pessoas. Isolamento social é estar fisicamente longe das pessoas.

"E quando a mulher relatava sentir as duas coisas, era um fator de risco maior ainda, independentemente de outros que a mulher possa ter. Esse é um número muito alto e é importante sabermos que eles, sozinhos, já podem ser considerados fatores de risco cardiovascular", ressalta a cardiologista Juliana Soares, do Hospital Israelita Albert Einstein.

(Agência Einstein)

Impactos na rotina

Segundo a médica, alguns comportamentos que não são benéficos à saúde estão mais associados ao isolamento social e à solidão, entre eles: o aumento do sedentarismo, tabagismo, consumo de bebida alcoólica, dietas menos balanceadas e mais voltadas ao consumo de doces e de produtos industrializados.

Ainda segundo a especialista, o isolamento e a solidão também podem aumentar os casos de depressão e de ansiedade e provocar situações de estresse crônico, que acabam alterando níveis hormonais nas mulheres.

"Com os hormônios desbalanceados, com o cortisol aumentado, o processo de aterosclerose [formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos] fica mais intenso. Esse processo de alterações em cascata aumenta o risco desta mulher sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) ou de ter um quadro de infarto", explicou a médica cardiologista.


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.