Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde ESTÉTICA

Como evitar e tratar as estrias

Médica gaúcha destaca que elas não possuem relação com a idade, mas são mais comuns em adolescentes e jovens

Por Redação
Publicado em: 20.06.2022 às 05:33 Última atualização: 20.06.2022 às 06:58

Elas aparecem em forma de marquinhas brancas ou avermelhadas e são uma das preocupações estéticas. As estrias são o resultado do rompimento de fibras da pele e podem ser causadas por uma série de motivos. Fatores como sobrepeso, estiramento durante a gravidez, algumas doenças hormonais e o uso prolongado de alguns medicamentos são relevantes.

Apesar de não oferecerem risco à saúde, estrias incomodam pelo aspecto estético
Apesar de não oferecerem risco à saúde, estrias incomodam pelo aspecto estético Foto: Adobe Stock
Apesar de não oferecerem risco à saúde, incomodam pelo aspecto estético. "A estria é o resultado da ruptura da pele por conta de forças de distensão advindas do crescimento ósseo ou do aumento do tecido subcutâneo. A pele tem uma boa elasticidade, mas chega a um ponto em que não suporta. Rompem-se as fibras da camada dérmica, que depois cicatrizam e tomam o aspecto da estria branca", diz a dermatologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS, Rosemarie Mazzuco.

Não possuem relação com a idade, mas são mais comuns em adolescentes e jovens. "O estiramento da pele que ocorre na puberdade e na gestação, associado ou não ao sobrepeso, é um dos fatores mais importantes porque as fibras colágenas e elásticas vão distendendo até que ocorra a ruptura. Isso pode ocorrer ao longo da vida toda, mas é menos comum a partir dos 30 anos."

Tratamentos indicados

O crescimento rápido na adolescência é inevitável, assim como os fatores genéticos que estão relacionados ao surgimento mais precoce das estrias, porém é possível controlar a intensidade das estrias.

O mais importante é ter um estilo de vida saudável: evitar ganho de peso em excesso, ter uma alimentação balanceada e hidratar a pele são alguns cuidados fundamentais.

O tratamento é bastante eficaz, principalmente se iniciado de maneira precoce, segundo a médica. Procedimentos que utilizam tecnologias como laser, luz intensa pulsada e radiofrequência são os mais largamente usados em todo o mundo, com resultados bastante satisfatórios.

É indispensável a avaliação e o acompanhamento com o dermatologista, para um diagnóstico correto, principalmente em relação às doenças que podem desencadear estrias e para a escolha do tratamento adequado a cada caso.


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.