Publicidade
Cotidiano | Decoração Decór

Veja dicas de móveis, pisos e outros itens para evitar os problemas respiratórios típicos

Arquitetas Carina Dal Fabbro, Danielle Dantas e Paula Passos relacionam dicas para atenuar as reações alérgicas

Por Marcelo Kenne Vicente
Publicado em: 08.08.2020 às 10:05 Última atualização: 08.08.2020 às 11:51

É importante que os ambientes sejam ventilados e que tenham a possibilidade de deixar as janelas abertas por um período do dia Foto: Maura Mello/ Divulgação
No inverno, as crises alérgicas não param. A umidade e os agentes causadores das alergias, como poeiras e outros micro-organismos, ficam mais tempo suspensos no ar, provocando reações nas narinas e olhos secos. Por todo ano, mas principalmente no inverno, o cuidado com a casa deve ser redobrado - ainda mais em tempos de pandemia, quando os moradores passam mais tempo em casa.

As arquitetas Carina Dal Fabbro, Danielle Dantas e Paula Passos relacionam dicas para atenuar as reações alérgicas. Confira!

Móveis indicados

As prateleiras e nichos abertos acumulam muito pó. Já peças de marcenaria, como armários embutidos ou estantes, podem absorver maior umidade, ocasionando o acúmulo de fungos e bolores. Por isso, as arquitetas são enfáticas quanto à execução de impermeabilização. "Além disso, nos preocupamos em deixar a marcenaria afastada alguns centímetros para que a parede possa 'respirar'", relata Danielle. Quanto aos materiais, Carina sugere os sintéticos. "Gosto de estantes e prateleiras de MDF, que contam com uma diversidade de acabamentos, desde os amadeirados até os coloridos."

Sobre estofados, segundo elas, a melhor opção são couros (naturais ou sintéticos) e tecidos fabricados com tratamentos antifungos e hipoalergênicos.

Mobiliário em MDF na estante, que ainda recebe o espaço do home office Foto: Thiago Drummond

Ventilação

"Umidificadores de ar são grandes aliados, mas o uso excessivo pode gerar proliferação de mofos. Nada substitui janelas abertas e ar correndo nos cômodos", destaca Paula.

 

Ar-condicionado

O ideal é evitar a utilização de aparelho ar-condicionado, porém, em caso de acionamento, deve-se assegurar que os dutos e filtros do equipamento estejam limpos.

 

Várias frentes: pisos, tapetes, estofados e colchões

A decisão por poucos objetos colabora para evitar o acúmulo de pó Foto: Maura Mello
Quando o assunto é piso, o ideal é partir para opções como porcelanato, cerâmica e pedras ornamentais, fáceis de higienizar. Entre os proibidos estão o carpete e o piso de madeira com muitas reentrâncias.

A boa notícia em relação aos tapetes são as versões produzidas com materiais antialérgicos. "Você pode considerar os com pelagem baixa, mas nunca os do tipo shaggy, conhecidos como 'felpudos'", informa Carina, que aponta como possibilidades os tapetes de polipropileno, poliamida, vinil e viscose.

Para as cortinas, tecidos laváveis e de manuseio prático, como o voil de poliéster, atenuam o acúmulo de pó. Colchões, almofadas e travesseiros devem ser forrados com capas de tecido antimofo e periodicamente limpos.



Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.