Publicidade
Cotidiano | Turismo Turismo

Viagens para a conscientização

O mercado em alta do turismo engajado, valorizando a cultura negra

Publicado em: 21.11.2020 às 03:00 Última atualização: 21.11.2020 às 22:26

Jaguarão, no RS, é um dos destinos ligados à história da presença negra no sul do Brasil Foto: Adobe Stock
O jornalista Guilherme Soares Dias fez uma jornada por 25 países. Mas na volta, um peculiar estranhamento: a sensação de ser o único negro nos lugares. "Quando fui fazer mochilão, eu me inspirei em influenciadores, que eram pessoas brancas. Só que nenhum viajante que li me disse que eu poderia ser abordado no meio da rua pela polícia em Veneza, provavelmente porque isso não acontece com eles", diz o jornalista, que na volta criou o Guia Negro, com dicas de restaurantes, serviços e passeios para esse público.

Dias acredita que o setor de viagens irá se transformar assim como ocorreu com a indústria da estética, com produtos para cabelos de volumes diversos e peles de vários tons. "As pessoas negras estão querendo viajar dessa forma."

Uma agência brasileira, a Black Travelers, desde 2016 valoriza a cultura negra do Brasil para estrangeiros e também começou a organizar viagens daqui para destinos africanos. "O primeiro pensamento de viagem para o exterior é projetado para Europa ou Estados Unidos porque várias agências oferecem isso", diz a diretora. "A gente pensava que era muito difícil de ir para a África, mas não é." O próximo grupo embarca em julho de 2021.

Há uma visão errônea de unidade quando se fala do continente africano. O escritor Maurício de Barros Castro conta que sabia dessa pluralidade, mas se surpreendeu com o que encontrou. "Esperava uma África diversa, mas não tinha a dimensão de que seria tanto." O fotógrafo César Fraga conta: "Da África, aqui só chega problema. A Nigéria é um polo de cinema, produz muito e não vem nada."

Por essas e outras, destinos brasileiros ligados à história negra, como Quilombo dos Palmares, estão começando a entrar em alta. Também já existem roteiros passando por localidades de referência da cultura negra, do Rio de Janeiro à Bahia e até mesmo ao Rio Grande do Sul, incluindo, por exemplo, Jaguarão.(AE)

 


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.