Publicidade
Notícias | Novo Hamburgo Arte na pele

Tattoo Fest reúne tatuadores de cinco estados em Novo Hamburgo

Com o objetivo de promover a arte da tatuagem na região, 55 expositores e 85 tatuadores marcaram presença no evento que ocorreu na Fenac entre sexta-feira e domingo

Por Bruna Mattana
Publicado em: 09.02.2020 às 20:47

O pontilhado assimétrico do tatuador Fabiano Bueno precisou de 28 horas para ganhar vida no peito do estagiário Rafael Matinski, 22 Foto: Débora Ertel/GES-Especial
Por beleza, por proteção ou para deixar uma lembrança eternamente viva. Motivos não faltam para quem curte tatuagem transformar a pele em tela para receber uma obra de arte. Foi isso o que mais se viu no 2º Tattoo Fest, realizado neste fim de semana na Fenac, em Novo Hamburgo. Com o objetivo de promover a arte da tatuagem na região e aproximar as pessoas do seu universo, 55 expositores e 85 tatuadores marcaram presença no evento. Segundo Rodrigo Pedroso, além de gaúchos, profissionais de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Minas Gerais participaram da convenção.

Se entre o público, o olhar era de admiração pelos desenhos que aos poucos iam surgindo no corpo, os tatuadores estavam concentrados em reproduzir com perfeição aquilo que estava no papel. Teve tattoo para todos os gostos e estilos: tribais, orientais e old school (marcadas por desenhos grandes).
Além disso, os profissionais participaram de um concurso para eleger o melhor trabalho. Para tentar faturar a convenção, Marinho Pigatto, 39 anos, de Caxias do Sul, tatuou uma astronauta mulher. Mesmo não estando pronta, o olhar da personagem chamava atenção pelo realismo na perna do gerente de marketing Juan Manzini. “Esse é um estilo que eu curto. É a primeira tatuagem grande que faço”, disse. A previsão era que o trabalho ficasse pronto em oito horas.

Em outro estande, Fabiano Bueno, 28, exercia toda a sua habilidade e paciência para concluir um pontilhado assimétrico no peito de Rafael Matinski. O desenho, que foi iniciado na sexta-feira, tinha expectativa de ficar pronto num prazo de 28 horas. “Ela demora bastante porque tudo que tem em um lado do corpo tem exatamente igual do outro também”, explicou Bueno.

A dica do tatuador Marquinhos Sick é que na hora de escolher o desenho, a pessoa se decida por algo que tenha um significado e, não apenas, uma situação de momento. “Pois isso é algo que você vai guardar pelo resto da vida”, lembra.

Tatuagem de 20 horas

O personagem Rick Morty ficou eterninado na perna de Gabriel Breier, 19, por meio do talento de Diego Borga, 28 Foto: Débora Ertel/GES-Especial
Rick Morty, personagem de uma série de desenho, ficou eternizado na perna de Gabriel Breier, 19, por meio do talento de Diego Borga, 28. Ele precisou 20 horas para concluir todos os detalhes. Foi a primeira vez que os dois participaram da convenção. 

Lembrança de fé

Na alegria ou na tristeza, Deus está dentro de ti. Esse é o significado da tatuagem que Richard Czarnobai, 31, fez na irmã Naiana Vettorazzi, 21 Foto: Débora Ertel/GES-Especial
Na alegria ou na tristeza, Deus está dentro de ti. Esse é o significado da tatuagem que Richard Czarnobai, 31, fez na irmã Naiana Vettorazzi, 21. Com mais de dez desenhos no corpo, este foi o primeiro que a jovem fez com conotação religiosa, num trabalho que durou dez horas. 

Tatuagem tribal

Leonardo Lara, 21, marcou a pele com um tribal maori, feita por Doco Sampaio, 36 Foto: Débora Ertel/GES-Especial
Leonardo Lara, 21, marcou a pele com um tribal maori, feita por Doco Sampaio, 36. O jovem tem praticamente todo o lado esquerdo do corpo marcado com símbolos tribais. "Eu faço porque acho bonito. Fiz a minha primeira tatuagem com 15 anos", contou. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.