Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | País ESTUPRO COLETIVO

Jovem é estuprada por policial e outros cinco homens

Subtenente da PMDF foi preso após ser reconhecido pela vítima

Publicado em: 11.10.2021 às 21:44 Última atualização: 11.10.2021 às 21:51

Uma jovem de 25 anos denunciou ter sido abusada por seis homens após uma festa no último sábado (9), em Águas Lindas de Goiás - município localizado a 50km de Brasília. Entre os suspeitos está subtenente do Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA) Irineu Marques Dias, de 44 anos. Ele e outros dois homens foram presos preventivamente após o crime.

De acordo com o site G1, em depoimento à polícia a mulher relatou que estava em uma festa que teve inicio na noite de sexta-feira (8) e duraria até domingo (11). Na manhã de sábado, ela foi convidada por duas mulheres para dormir em um quarto, no entanto, após um tempo, as mulheres a deixaram sozinha no cômodo. Neste momento, um homem entrou no local e começou a se despir. Ele mostrou a ela que estava armado e então a estuprou.

Ainda conforme o relato da vítima, antes de deixar o quarto, o homem colocou a arma dentro do guarda-roupa, como forma de ameaça. Neste momento, outros cinco homens entraram no local e passaram a se revesar para estuprá-la.

Ela conta que durante todo o tempo gritou por socorro, mas ninguém apareceu para ajudar. Depois dos abusos, a jovem conseguiu fugir do local e acionar a polícia, onde recebeu os primeiros socorros.

Prisões

Seis suspeitos de terem praticado o crime chegaram a ser presos, mas a vítima reconheceu apenas três deles: Thiago de Castro Muniz, de 36 anos e Daniel Marques Dias, de 37 anos, além do policial. 

Segundo o G1, o juiz de Goiás Rodrigo Victor Foureaux Soares disse, durante a audiência de custódia, ter considerado o relato da vítima "assustador" e negou a liberação dos suspeitos.

Diante da suspeita de participação do policial, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) informou que está aguardando a conclusão do inquérito e tomará as "medidas pertinentes". "De qualquer forma, a corporação não compactua com quaisquer desvios de conduta, menos ainda com ações que configurem crimes", diz a PMDF.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.