Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região PANDEMIA

São altos os números da Covid no Estado e na região

Centro Covid hamburguense já registrou recorde na pandemia, embora ocupação de leitos de hospital na região ainda não esteja nos níveis do ano passado

Publicado em: 14.01.2022 às 03:00 Última atualização: 14.01.2022 às 09:20

A semana teve recordes na procura pelo Centro de Triagem da Covid-19, em Novo Hamburgo. Até quarta-feira (12), 1.305 casos suspeitos da doença foram atendidos no local. Esse volume registrado nos 12 primeiros dias do ano já supera o número de atendimentos dos 30 dias do mês de dezembro de 2021 (1.102).

Centro Covid hamburguense já registrou recorde na pandemia
Centro Covid hamburguense já registrou recorde na pandemia Foto: Juarez Machado/GES

Além disso, na terça-feira 166 pessoas procuraram o Centro Covid, o maior número diário registrado, que só se repetiu em 2 de março de 2021, mês com pico de atendimentos. Comparando os dois períodos, a média diária de atendimentos ao dia em março de 2021 foi de 101, enquanto que, por enquanto, janeiro de 2022 tem média de 108 ao dia.

O número de atendimentos no Centro Covid acende o alerta quanto à prevenção e medidas de contenção da pandemia na região, embora ainda não tenha alto impacto na ocupação de leitos hospitalares, no comparativo com os picos do ano passado. As cifras, entretanto, aumentam.

Quantidades

A região 07 de monitoramento do Estado, encabeçada por Novo Hamburgo, compreende quase 830 mil pessoas atendidas por 12 hospitais. Dentro desta parcela da população gaúcha, o número de internados por Covid-19 em leitos clínicos quase dobrou em 10 dias: foi de 15 pacientes no dia 2 de janeiro para 29 no dia 12.

O número representa 11,8% da ocupação de leitos disponíveis exclusivamente para o tratamento da doença. A boa notícia é que os casos mais graves se mantiveram estáveis no mesmo período: 13 pacientes nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs).

O Hospital da Unimed informa que tem picos de atendimentos de pacientes com sintomas de gripe e Covid-19 em segundas e terças-feiras, quando são realizados mais de 500 atendimentos diários. Já o Hospital Regina informa que o número de pacientes com os mesmos sintomas cresceu 110% nos 12 primeiros dias de janeiro se comparados ao mesmo período do mês anterior.

Ambas as casas de saúde alertam que o aumento de demanda resulta em maior tempo de espera para o atendimento. Por isso a orientação é de que só se procure socorro nos hospitais em casos graves, pois o risco de contrair outras viroses é grande.

A Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo (FSNH) informa que tanto as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) quanto o Hospital Municipal estão com grande demanda por atendimento. A diferença em relação à rede privada é que a busca é por tratamento para outras doenças e não gripe ou Covid-19.

Colaboraram: João Linden e Kassiane Michel

Os números no RS

Nos últimos sete dias, a média semanal de casos de Covid-19 no RS cresceu mais de cinco vezes, de 81,9 para 411,5. Há também aumento dos internados em leitos clínicos, ainda que em menor proporção do que os casos confirmados. Atualmente, há 603 leitos clínicos ocupados por pacientes com quadro confirmado ou suspeito de Covid-19; em 2 de janeiro, eram 297. Ainda assim a atual taxa de ocupação é de 9,6%.

Entre os leitos de UTI Adulto, os índices de ocupação são um pouco superiores por contabilizarem todos os tipos de doenças: 49% em vagas do SUS e 66,8% entre os particulares. No total, 1.706 pacientes internados no Estado, sendo 316 por Covid-19.

Gabinete de Crise

Na quinta-feira, o Gabinete de Crise estadual se reuniu com as regiões Covid gaúchas. O grupo estuda formas de reforçar cumprimento de protocolos sanitários sem ter que tomar mais medidas restritivas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.