Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região REGIÃO

Melhorias em subestação qualificam o fornecimento de energia elétrica em São Leopoldo

Obra de R$7,52 milhões foi concluída pela RGE e beneficia mais de 47 mil clientes

Por Da Redação
Publicado em: 13.05.2022 às 07:31 Última atualização: 13.05.2022 às 07:33

O fornecimento de energia elétrica em São Leopoldo foi qualificado com melhorias realizadas pela RGE na subestação São Leopoldo 1. Na obra, iniciada em abril de 2020 e entregue no último mês de março, foram investidos R$ 7,52 milhões, na ampliação e modernização da subestação. Os recursos fazem parte do Plano de Investimentos e Manutenção da empresa. Em todo o ano passado, a RGE investiu mais de R$ 1,2 bilhão em todos os 381 municípios de sua área de concessão. Para o ciclo 2022-2026, segundo a empresa, estão previstos investimentos de R$ 6,8 bilhões.

Subestação da RGE recebeu investimento de R$ 7,52 na ampliação e na modernização
Subestação da RGE recebeu investimento de R$ 7,52 na ampliação e na modernização Foto: Divulgação/RGE

Na subestação leopoldense, de acordo com o gerente de engenharia da RGE, Roberto Pressi, foram construídas duas entradas de linhas de 138 quilovolts, o que permitiu seccionar a linha de distribuição que atende a região. Também houve a modernização de equipamentos, propiciando qualidade e flexibilidade operativa aos clientes supridos pela subestação São Leopoldo 1. “Um dos pontos a se destacar é a melhoria da confiabilidade, uma vez que as obras executadas permitem de forma mais ágil a flexibilização das condições de operação da subestação, como o remanejo de fontes de abastecimento, quando necessário”, explica Pressi. A melhoria, segundo ele, beneficia de forma direta, todos os 47.096 clientes da empresa na cidade.

Além desta obra, outras melhorias foram feitas recentemente na cidade para qualificar o serviço oferecido aos leopoldenses, segundo a assessoria de imprensa da RGE. Dentro do Plano de Inspeção e Manutenção da Rede de Distribuição, ocorreu a inspeção/manutenção de mais de 230 quilômetros de rede de distribuição, em 2021, com previsão de outros 270quilômetros, em 2022, onde foram substituídos um total de 635 postes, em 2021, e previsão de mais de 670 postes de madeira por concreto, em 2022.

Além disso, no ano passado, ocorreu, também, a reforma/construção de mais de 9 quilômetros de rede de distribuição e para este ano a previsão é da reforma/construção de outros 2 quilômetros de rede de distribuição, em cinco obras que ampliam a confiabilidade.

Regularização de ligações

Outra iniciativa realizada recentemente pela RGE em São Leopoldo abrangeu a regularização de ligações de energia elétrica. Mais de 2,2 mil famílias tiveram as situações regularizadas na área de abrangência da empresa no ano passado. Com investimento de R$ 5,3 milhões, a distribuidora, por meio do Programa de Eficiência Energética (PEE), atuou em pontos de vulnerabilidade social, onde os consumidores não possuíam conexão com a rede da distribuidora ou possuíam por ligações irregulares e perigosas.

Ao todo, foram 27 cidades que receberam as ações da empresa. O município que mais houve regularizações neste período foi Santa Maria, com 494 novos consumidores beneficiados, seguido por Sapucaia do Sul e São Leopoldo, com 319 e 313 famílias, respectivamente. Para o ano de 2022, a RGE tem a previsão de alcançar mais três mil famílias com as ações.

A distribuidora mapeia moradores que não estejam ligados devidamente na rede e fornece todos os equipamentos e serviços necessários para a regularização: medidor, poste, ramal de ligação e outros componentes necessários para a correta instalação da entra da energia na residência. Segundo o analista do Programa de Eficiência Energética da RGE, Odair Deters, estas ações oferecem maior qualidade e segurança a todos os clientes. “A regularização do fornecimento de energia elétrica tem um grande impacto na segurança da população. Ligações irregulares ou fora dos padrões técnicos oferecem risco constante de curto-circuito, que pode danificar não só a rede de distribuição, mas também causar danos materiais, como incêndios, e até choques elétricos que podem ser fatais”, destaca Deters.

Os novos clientes passam a ter além de um fornecimento de energia elétrica confiável e de qualidade, a inclusão social e mais segurança. Os benefícios ainda, estendem-se para todos os consumidores de uma forma geral, pois as ligações irregulares impactam no aumento do valor da conta dos clientes regulares, pois parte dessa energia desviada é retida na tarifa. Atualmente, segundo a RGE, não existe um cadastro prévio de interessados para a regularização junto à empresa e estão sendo beneficiados consumidores que estejam a menos de 30 metros da rede de baixa tensão da distribuidora. É a RGE que trabalha em sintonia com o poder público local nesta identificação, priorizando áreas e famílias com maior vulnerabilidade social.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.