Publicidade
Notícias | Região CURTINDO A VIDA

"Dançar é o que mais gosto de fazer na vida": Saiba quem é o dançarino misterioso que fez sucesso em evento da região

Fã de músicas da década de 1980, ele diz que costuma ensaiar as coreografias em casa

Publicado em: 17.11.2023 às 12:54

Ele fez sucesso e foi o cara da 16ª edição da Schmierfest, em Presidente Lucena. O dançarino misterioso é morador de Nova Petrópolis e atende pela alcunha de Mewius Bistruca, ou simplesmente, Bistruca.


Mewius Bistruca | Jornal NH
Mewius Bistruca Foto: Arquivo Pessoal

Natural da Serra, Bistruca tem 49 anos e afirma ser apaixonado por dançar. “É o que mais gosto de fazer na vida.” Para se dar bem na pista, a coreografia é sempre ensaiada. “Comecei a inventar as danças e procuro ensaiar em casa”, conta. Questionado sobre as músicas prediletas, o showman foi direto. “Sou fã das que tocavam na década de 1980.” Bandas? “Os Atuais, Musical Encanto e agora a Banda Pandora.”

Inclusive, foi no show da Pandora que o vídeo em que aparece dançando viralizou nas redes sociais, foram mais de 150 mil visualizações em apenas 48 horas. “Que apresentação que eles fizeram, ótima, gostei demais.” Um encontro já está sendo planejado. “Eles entraram em contato comigo, nos falamos e estamos conversando para conseguir essa reunião presencialmente.”

"Pretendo continuar, não vou mudar", diz Bistruca

Perguntado se costuma ir em outras festas, já que também esteve em Ivoti nesta quinta-feira (17), Bistruca diz que sim. “Eu gosto. Penso em alguma cidade que não conheço e vou, aproveito para passear.” Para conseguir curtir, ele utiliza uma motocicleta. “É prática e econômica, então facilita bastante.”


Publicidade
Outra forma de diversão é ir aos bailes em Novo Petrópolis. “Pretendo continuar, não vou mudar.” A cidade natal foi também o primeiro local em que sua dança se destacou. “Foi há algum tempo, não tinha a tecnologia de hoje. Participei de algumas provas que distribuíam brindes e venci todas. Quando fui receber os prêmios, perguntaram o que mais gostava de fazer, então comecei a dançar”, diz, se divertindo com as memórias.

Origem do apelido

Já no que se refere ao apelido, Bistruca, a origem foi nos tempos em que trabalhava em uma fábrica. “Me colocaram uns dez apelidos, cada dia me chamavam de alguma coisa. Até que surgiu o “Bistruca” e eu disse que seria esse, gostei, mesmo.”

Desde então a alcunha pegou e ao invés do nome de batismo, passou a utilizar o apelido dado pelos colegas. “É como os artistas que usam nomes artísticos”, ri o dançarino, que não é mais misterioso.

Confira a desempenho do Bistruca: 

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas
Botão de Assistente virtual