Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Receita Federal

Operação Antracnose: 36 pessoas são indiciadas por tráfico internacional de drogas

PF concluiu o inquérito no último dia 7

Publicado em: 13.01.2021 às 15:48 Última atualização: 13.01.2021 às 15:58

Operação Antracnose foi deflagrada no Vale do Sinos em novembro do ano passado Foto: Divulgação/Polícia Federal
A Polícia Federal informou nesta quarta-feira (13) que concluiu na semana passada o inquérito referente à Operação Antracnose, deflagrada em novembro do ano passado com o objetivo de combater a lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas e crimes contra o Sistema Financeiro Nacional praticados por uma organização criminosa estabelecida no Vale do Sinos.

Ao final da investigação, foram indiciadas 36 pessoas por tráfico internacional de drogas, organização criminosa e por lavagem de dinheiro, conforme a participação criminal de cada indivíduo.

Em relação a descapitalização da organização, a Polícia Federal obteve o sequestro de 27 imóveis avaliados em 17,8 milhões de reais, bloqueio de 1,8 milhões de reais identificados em contas correntes de 72 empresas e 48 pessoas físicas, 73 veículos, além de 336 animais (cavalos de raça, cabeças de gado e ovelhas).

Após a deflagração da Operação Antracnose, a Polícia Federal identificou que a organização criminosa utilizava os serviços financeiros paralelos executados por doleiros investigados na Operação Yallah, deflagrada no Chuí, em 24 de setembro de 2020, para ocultar valores e possivelmente para remeter recursos ao exterior à margem do Sistema Financeiro Nacional.

A investigação identificou a movimentação de 4 toneladas de cocaína do Paraguai para o Rio Grande do Sul em apenas seis meses.


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.