Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul CALOR EXTREMO

Entenda por que está se falando que temperatura pode chegar a 50°C na próxima semana no RS

MetSul Meteorologia explica que, apesar do risco de calor extremo ser real, é improvável que Estado atinja temperaturas tão altas

Publicado em: 07.01.2022 às 22:23 Última atualização: 08.01.2022 às 18:35

Sites e aplicativos que oferecem previsão do tempo têm indicado que o Rio Grande do Sul registrará temperaturas perto dos 50°C nos próximos dias. De acordo com a MetSul Meteorologia, o risco de calor extremo na metade do mês é real, no entanto, há algumas questões que devem ser pontuadas.

MetSul Meteorologia explica que, apesar do risco de calor extremo ser real, é improvável que Estado atinja estas temperaturas
MetSul Meteorologia explica que, apesar do risco de calor extremo ser real, é improvável que Estado atinja estas temperaturas Foto: Arquivo/GES
As projeções que apontam que o Estado, o centro da Argentina e o Uruguai devem atingir temperaturas entre 47°C e 50°C são feitas pelo modelo meteorológico norte-americano GFS. Conforme explica a MetSul, estas previsões são geradas automaticamente por um computador, a partir de observações feitas por satélites. Sem a intervenção de um meteorologista, os dados captados são processados e as simulações de temperaturas são divulgadas.

A MetSul destaca que este tipo de previsão é uma "previsão do tempo bruta", e não uma "previsão final", feita por meteorologistas. Por isso, as projeções divulgadas pelo site da própria MetSul, por exemplo, não consideram apenas um modelo em particular, mas todo um conjunto de dados.

Além disto, as indicações de temperaturas feita por modelos como o GFS já previram, em outros momentos, situações climáticas extremas que jamais aconteceram. No caso do Rio Grande do Sul, como destaca o site de meteorologia, já se observa na literatura técnica que os modelos exageram ao prever altas temperaturas nas áreas subtropicais durante o verão.

Outro ponto a ser levado em conta é o fato de que a previsão das temperaturas exorbitantes para o Estado são para daqui sete dias, o que a torna menos confiável, visto que a atmosfera mais quente e instável favorece mudanças frequentes e radicais de prognósticos. Ou seja, as mudanças de temperatura durante este período podem ser grandes, havendo inclusive a possibilidade de esfriar.
Modelo de meteorologia prevê calor extremo no Rio Grande do Sul para o final da segunda semana de janeiro
Modelo de meteorologia prevê calor extremo no Rio Grande do Sul para o final da segunda semana de janeiro Foto: Reprodução/MetSul

Por isso, apesar de acreditar que é necessário cautela e atenção para as previsões de tempo da próxima semana - já que há uma sinalização de risco de um evento extremo -, a MetSul destaca que não prevê a onda de calor extremo. "Seria absurdamente fora de curva e um desvio gigantesco da climatologia, algo que somente poderia se esperar sob os piores cenários (hoje improváveis) de aquecimento planetário de 4°C a 5°C pelas projeções para o ano 2.100", pontua o texto divulgado pelo site de meteorologia.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.