Publicidade
Botão de Assistente virtual
Opinião OPINIÃO

O Grêmio sem rumo

Por Nando Gross
Publicado em: 21.05.2022 às 07:00

A queda de rendimento do Grêmio é realmente algo assustador e parece não ter fim. Já em 2020, os sinais estavam muito claros. Pois, de lá para cá o time gremista despencou e sem alguém para fazer um diagnóstico correto as coisas se complicam a cada dia. É inadmissível que o diretor-executivo de futebol não tenha sido alterado. Diego Cerri certamente é um excelente profissional, mas infelizmente, no Grêmio, seu trabalho não deu certo, basta ver as carências do elenco mesmo tendo a maior folha salarial da Série B. São contratações equivocadas que, hoje, escancaram as carências do elenco. As justificativas para o mau momento são terríveis, como a história de ter de aprender a jogar a Série B.

Desde 2020 o time gremista não se ajuda

Em 2021, o Grêmio ficou 37 rodadas na zona de rebaixamento do Brasileirão. O resultado: foi rebaixado. Antes havia sido eliminado de forma vexatória da pré-Libertadores e, depois, acabou fracassando na Copa Sul-Americana. Este ano segue sem jogar bem e o diagnóstico é de que o grupo não aprendeu a jogar a Série B. Mas as outras competições em que o clube vem fracassando? Qual a justificativa? O problema não é a competição e sim a incapacidade de o Grêmio conseguir montar uma equipe competitiva.

Torcida gremista quer o "velho" Roger

Roger Machado justifica sua mudança de conceitos na montagem do time pelo fato de o futebol ter mudado e o grupo de jogadores, de hoje, diferir de quando assumiu o Grêmio pela primeira vez. Além disso, argumenta que o contexto é outro. A questão é que quando foi contratado para voltar, o objetivo era exatamente para resgatar aquele modelo de jogo que trouxe para o clube na sua primeira passagem, com marcação alta, posse de bola e futebol propositivo. Até o momento, o clima é de decepção na Arena. O Grêmio não se encontra.

A Copa Sul-Americana é a prioridade

A Copa Sul-Americana é a competição mais afeita para o Colorado vencer nesta temporada, lembrando que ela, além do título, garante vaga direta para a Libertadores da América. Por isso, talvez, Mano Menezes preserve alguns titulares no jogo deste sábado à noite, em Cuiabá, o que é plenamente razoável. Girar o grupo é fundamental, o problema é mudar um time inteiro e renunciar a uma competição.

Inacreditável atitude se for verdade

Não posso acreditar que os dirigentes do Corinthians estariam cogitando utilizar o atleta Bruno Méndez para se vingar do Inter devido à denúncia de injúria racial feita por Edenilson. Bruno está emprestado ao Inter e negocia uma possível permanência em Porto Alegre. Vazou a informação que, com o fato ocorrido, o clube paulista, como retaliação, interromperia as negociações com o Inter, prejudicando o atleta.

Bola fora na rede estadual de ensino

Enquanto nos Estados Unidos os atletas são revelados em escolas e universidades, aqui no Rio Grande do Sul foi implantado a partir deste ano, um novo currículo na rede estadual que não prevê educação física nos anos finais do ensino médio. As famílias não têm condições de pagar uma escolinha de futebol ou qualquer esporte, por isso, dependem da escola. Esta medida só afasta os jovens da prática esportiva.

Dois nomes e uma grande diferença

O Inter voltou a respirar com Mano Menezes, mesmo ainda longe de estar praticando um grande futebol. O time colorado já tem um padrão coletivo e uma ideia clara de jogo. Com Alexander Medina simplesmente não se sabia para que lado estava indo o Inter, na medida em que o tempo passava e o time não apresentava nenhum grau de evolução. O Inter de Medina tomou 3 a 0 deste atual Grêmio, percebem?


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.